E-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

É muito comum nas edificações que os gestores permitam passar fios de sinal (telefonia, TV a cabo e internet) no mesmo caminho dos fios das tomadas, medida que contraria norma técnica e oferece riscos.

"Com o tempo muitos sistemas são instalados no teto dos prédios. Quais cuidados tomar?"

Não dá para negar, as crianças atuais são tecnológicas e dependem da energia elétrica.

Muitos condomínios se preparam para as festas juninas sem planejar a parte das instalações elétricas necessárias para atender o acréscimo de fornos elétricos e de micro-ondas no salão de festas e de iluminação na área externa, entre outros. "E aí começa o perigo!".

O frio traz a necessidade de comprar aquecedores. Qual o problema? Isso aumenta a potência consumida sem que as instalações elétricas estejam preparadas para a nova carga.

"As águas de março vão embora, mas as descargas atmosféricas continuam."

Diferente do que propaga o senso comum, choques considerados leves também representam perigo à saúde humana. Saiba quais são as proteções essenciais nas instalações elétricas de seu condomínio.

“Zele pelo seu Zelador! Os limites de seu trabalho estão ligados ao conhecimento de normas.”

"As vezes é importante mudar para melhorar."

Seguir procedimentos aumenta a chance de evitar acidentes. Principalmente quando envolve eletricidade. Um alerta para os condomínios.

Síndicos deverão adequar SPDA à nova norma - ABNT NBR 5419:2015, bem como inserir novos dispositivos de proteção (MPS).

“Há toda a sorte de prestador de serviço, você deve ter cuidado na contratação.”

"Fio terra, o cinto de segurança da sua instalação elétrica."

“A Norma Regulamentadora nº 10 (NR 10), do Ministério do Trabalho e Emprego, existe desde 1978 e foi revisada em 2004. Ela aplica a todos os locais que tenham trabalhadores em regime CLT (Consolidação das Leis do Trabalho)”

“O frio traz a necessidade de mudar o botão do chuveiro, ou comprar um aquecedor, mas é necessário avaliar a instalação antes”

“Goste ou não do modelo adotado, agora não tem como chorar, o que devemos pensar é na segurança que esta tomada nos proporciona”

"O Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros requer avaliação da instalação elétrica."

“Este profissional deve ter conhecimentos de eletricidade para tomar as decisões corretas e não colocar em risco o condomínio ou a instalação como um todo.”

“Além de garantir a segurança, ele participa de outras vantagens.” Confira!

"Não é só necessário reformar as instalações externas, é necessário avaliar a capacidade instalada".

"Toda modificação em uma instalação elétrica exige um projeto"

"Seguem alguns dos cuidados que devemos ter ao contratar uma reforma da instalação elétrica"

"O tempo de vida útil está diretamente ligado ao uso e à conservação. (...) Pense na sua instalação e reveja quando você fez uma revisão dela. Se foi há mais de cinco anos, está na hora de refazer o processo."

"A eletricidade possui vários riscos e os profissionais devem conhecê-los"

“Época de férias é também tempo de cuidado dobrado por parte dos síndicos, pais e equipe de manutenção.”

"O condomínio pode garantir energia de qualidade para os moradores!"

"Cuidado, profissional que faz tudo pode ser o seu problema."

A frequência dos apagões no abastecimento de energia em São Paulo no começo deste ano levou alguns moradores a buscarem alternativas individuais de suprimento. Mesmo que seus prédios tivessem geradores para itens básicos como elevadores, bombas d’água e iluminação, condôminos providenciaram a compra e instalação de um equipamento próprio em sua unidade. A ideia é poder manter aparelhos e luzes funcionando nas residências sempre que houver corte na rede pública. Mas para o engenheiro eletricista Edson Martinho, esta não é uma solução tão simples, já que pode afetar a segurança do sistema como um todo.

“Dados consolidados pela Abracopel e relativos a 2014 mostram que os acidentes domésticos de origem elétrica vêm crescendo; houve mais de 200 vítimas fatais”

“A criançada nas áreas comuns ou nos apartamentos durante o dia, com o que devemos nos preocupar em relação à eletricidade?”

Quais tipos de enfeites escolher e como fazer uma instalação segura para os condôminos?

"A instalação elétrica deve ser concebida e construída de maneira a excluir qualquer risco de incêndio de materiais inflamáveis, devido a temperaturas elevadas ou arcos elétricos. Além disso, em serviço normal, não deve haver riscos de queimaduras para pessoas e animais".

“Quão grosso um fio deve ser para ligar um equipamento no prédio, no apartamento?”

“É muito perigoso conviver com uma instalação elétrica mal cuidada, pois os efeitos podem ser do incêndio a choques elétricos fatais.”

A ABNT estuda a atualização da norma técnica para o Sistema de Proteção Contra Descarga Atmosférica (SPDA), a NBR 5419:2005. Ela trata dos para-raios. Mas enquanto novos parâmetros não chegam, é importante entender como funciona o atestado de medição ôhmica do SPDA, conforme explica o engenheiro eletricista Edson Martinho.

“Você sabia que a instalação elétrica também envelhece? Pois é, essa estrutura é formada por componentes, que sofrem com a ação do tempo. Sofrem de diversas maneiras.”

"Fio Terra, o cinto de segurança da sua instalação elétrica , pois atua para proteger as pessoas e animais de acidentes."

"O choque, que é a passagem da corrente elétrica pelo corpo humano, pode ser fatal mesmo em pequenas descargas."

“Há muito mais requisitos para uma instalação elétrica segura do que uma simples tomada.”

No artigo de inauguração desta coluna, falamos da importância da verificação periódica da instalação elétrica (de cinco em cinco anos), com o propósito de avaliar as condições da rede e de seus componentes em relação ao uso. Nesta avaliação deverão ser observados os equipamentos utilizados e, principalmente, as condições dos componentes.

Vamos imaginar nossa casa há alguns anos atrás. Ou melhor, há alguns bons anos atrás, cerca de 20, por exemplo, na metade dos anos 1990. Agora tente lembrar o que havia de eletroeletrônicos? Uma geladeira, máquina de lavar roupas, uma ou duas televisões, micro-ondas, um ou dois chuveiros elétricos de 4.400 Watts, um computador de mesa com impressora e alguns outros eletrodomésticos, que eram usados de vez em quando.