E-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

Diante da atual crise financeira do País, com taxa de desemprego de dois dígitos, a mais elevada desde que a série histórica da Pnad Contínua do IBGE começou a ser divulgada, muitos condomínios temem o aumento da inadimplência. Temem ainda fechar o ano no vermelho e encontram dificuldades para elaborar a previsão orçamentária do próximo exercício. Seria possível baixar o valor do rateio sem negligenciar as necessidades do condomínio? Como fechar essa difícil matemática?

Ser síndico em um condomínio muitas vezes se assemelha ao cargo de diretor ou presidente de uma pequena ou média empresa, com a implantação de grandes empreendimentos.

Infelizmente, no Brasil, ainda temos uma cultura de remediação e não de prevenção. Isso acontece de forma preponderante no setor de condomínios residenciais e comerciais, nos quais o auditor só é lembrado quando ocorre um desvio, quando as contas não são aprovadas ou, ainda, quando paira alguma dúvida sobre a conduta do síndico ou administradora.