Decoração

Nesse período que antecede o Natal, muitos condomínios estão providenciando a decoração de suas fachadas, halls, vasos e jardins com enfeites luminosos. A maioria, entretanto, faz as instalações sem qualquer planejamento, de forma improvisada, gerando riscos de incêndio e também de sobrecarga em quadros elétricos.

Cores vivas, estruturas duráveis em alumínio, facilidade de manutenção. Os móveis para exteriores têm inúmeras opções para transformar as áreas comuns do condomínio em ambientes de muito bom gosto.

Vida nova para os enfeites natalinos.

Quem disse que vida de síndico se resume ao combate à inadimplência e outros assuntos espinhosos? Afinal, mais um final de ano se aproxima e é hora de deixar o condomínio decorado para o Natal.

Equilíbrio e harmonia na “antessala” de cada morador

O regulamento interno do condomínio deve estabelecer normas para o uso das áreas comuns - incluindo-se o hall de entrada. Portanto, todos os condôminos sabem da responsabilidade de manter em ordem os móveis e adornos colocados nesses espaços. Se houver desobediência ao regulamento (como jovens que usam o hall como sala-de- estar, ou crianças como playground), pode ser dada uma advertência ou até multar o condômino. Normalmente, uma circular enviada pelo síndico pedindo a colaboração de todos melhora o problema.

A decoração das áreas comuns costuma ser tratada, em muitos prédios, como um assunto menor, que merece pouca ou nenhuma importância. É um erro do condomínio, já que um hall de entrada apresentável e um salão de festas bem mobiliado valorizam o imóvel. Portanto, se está na hora de renovar a decoração desses espaços, ou ainda se o prédio é novo e foi entregue pela construtora, sem móveis (o que é muito comum), leia esta série de Dicas que Direcional Condomínios começa a publicar nesta edição.

Durabilidade e conforto

Conforto fora de casa

No Condomínio Antuérpia, na zona leste de São Paulo, Rosely Castanho Pignataro, decoradora e esposa do síndico, há nove anos começa a pensar em Natal muito antes do mês de dezembro. Ela é quem faz a decoração da fachada do prédio. Este ano, Rosely, o zelador e dois faxineiros preparam a decoração natalina desde maio. São os mais diversos enfeites, Papai Noel, caixas, bengalas, brinquedos produzidos com garrafas pet, isopor, latas de tinta – e tudo o que puder ser reaproveitado. Até agora, já foram utilizadas mais de cinco mil garrafas pets para a decoração do fim do ano. “Todos os enfeites fazemos com embalagens recicláveis. Além da economia, esse tipo de material tem um brilho especial”, acredita Rosely. Todo esse trabalho aliado à preocupação com o meio ambiente levou o prédio a conquistar, no ano passado, o prêmio de “Mais Bela Decoração de Natal 2007”, oferecido pela São Paulo Turismo (SPTuris), órgão da Prefeitura da capital paulista.