Segunda, 22 Janeiro 2018 00:00

Férias e piscinas nos condomínios: Os riscos com a eletricidade

Escrito por 

Eles envolvem desde a iluminação (interna e externa ao tanque), ao uso de carregadores de celulares e de sistemas de som, passando pelos riscos de raios durante chuvas fortes. Lembre-se: "Os para-raios servem para proteger as pessoas que se encontram dentro da sua edificação, não protegem as pessoas de fora, e a piscina fica na área externa, na maioria dos casos".

Apesar de as férias estarem quase acabando, o verão ainda vai levar um bom tempo para nos deixar e os dias quentes continuarão estimulando a que busquemos as piscinas para nos refrescarmos e aproveitarmos os finais de semana. Isto é muito gostoso, mas além dos riscos normais que devemos ter com as crianças nas piscinas e com o famoso escorregão frequente nas bordas molhadas, temos que estar também atentos aos circuitos elétricos muito próximos da área.

A máxima de que "água e eletricidade não combinam" tem que ser muito praticada por todos, pois é a pura verdade. Por este motivo está aqui o meu alerta para que sejam avaliados todos os circuitos de energia que estejam na área da piscina, certificando-se de que estes estejam distante da área úmida. E quando digo distante, digo a mais de 3 metros pelo menos da área em que as pessoas possam acessar estando com os pés em área úmida.

É muito comum incluirmos o bom e velho som na beira da piscina para alegrar o ambiente e até para a recreação. Este sistema deve estar ligado longe da piscina ou usando sistemas à pilha e bluetooth. Já a iluminação da área da piscina deve estar distante da mesma e com cuidado em relação às partes metálicas. Muitas vezes os sistemas de iluminação estão presos às grades que envolvem a piscina. Isto é perigoso, principalmente se não houver manutenção. Outro problema muito grave é se a piscina foi projetada com iluminação interna, ou seja, a iluminação decorativa que muitas vezes fica dentro do tanque. Para este tipo de iluminação, são admitidas apenas tensões de 12 Volts. Se o seu prédio, casa ou chácara tem uma piscina com esta característica, verifique imediatamente se esta condição está sendo atendida.

E, por último, mas não menos importante, cuidado com o celular caso ele precise ser carregado. Muitas vezes se leva uma extensão próxima à piscina para que esta necessidade seja satisfeita. Tomem muito cuidado com isto, pois, como já citei, a eletricidade não pode estar perto da piscina neste nível de tensão e, ao manusear um carregador (plugar ou retirar) da tomada, você poderá levar um choque fatal.

Outro detalhe que vale a pena alertar são com as tempestades com raios. Ao ver o tempo fechar saia da piscina ou área aberta e vá para a área abrigada, espere a chuva passar e os raios irem embora e, então, você pode voltar para se divertir. Não pense que se o prédio tem para-raios instalados e até revisados, sua segurança estará garantida. Os para-raios servem para proteger as pessoas que se encontram dentro da sua edificação, não protegem as pessoas de fora, e a piscina fica na área externa, na maioria dos casos.

Não reproduza o conteúdo sem autorização do Grupo Direcional. Este site está protegido pela Lei de Direitos Autorais. (Lei 9610 de 19/02/1998), sua reprodução total ou parcial é proibida nos termos da Lei.

Edson Martinho

Engenheiro Eletricista, é diretor-executivo da Abracopel (Associação Brasileira de Conscientização para os Perigos da Eletricidade). Professor, palestrante e articulista. Escreveu e publicou o livro "Distúrbios da Energia Elétrica" (Editora Érica, 2009)
Mais informações: edson@lambdaconsultoria.com.br