Homenagem Especial às Síndicas. Em pauta, soluções para a crise hídrica

Escrito por 

No 5º Encontro de Homenagem às Síndicas (em 11/2), a Direcional Condomínios reuniu 39 mulheres para trocar experiências de enfrentamento da crise da água. O evento celebra o Dia Internacional da Mulher e teve neste ano as participações dos advogados Cristiano De Souza Oliveira e Michel Rosenthal Wagner, além do patrocínio da Elevadores Primac e da VedaSempre.

Na imagem, Ana Josefa Severino (Condomínio Plaza Athenee), Ângela Merici Grzybowski (Maresias), Aurora Rahal (Málaga e Maiorca), Cecília Helena Silva (Celebration), Cleide Alcini (Guaraú), Cleide C. Franco Pereira (Elizabetta Capellano/Subsíndica), Cleusa Camillo (Alvorada), Débora Barbosa Novais (Green Village/gerente predial), Edith da Conceição (Juazeiro), Eliane Bezerra Martins (Tropical), Elizabeth Bonetto (Glória Jardim Vitti), Euza Maria dos santos (Imperial Flamingo), Fernanda Parnes Teixeira (Indiana Garden), Gláucia La Regina (Síndica profissional), Ieda Maia (Adágio), Karin Cerveira (Sonatta), Kelly Remonti (Top Village), Lurdes de Fátima Affonso Anton (Vila de Vitória), Marcia Dias Teixeira Carvalho (Residencial Welcome), Margarete Z. Alvarez (Ideali), Margarida Feres (Santa Margherita), Maria das Graças Amaral de Mello (Cinderela), Maria do Socorro Iglesias (Independence Park), Maria Ilani Viana (Residencial IV Centenário), Maria Isabel Sarno de Oliveira (Juruá), Maria Russo (Ilhéus), Maria Lucia M. de Carvalho Marques (Hortênsia), Maria Virgínia Santos (Residencial Interlagos), Mariza Carvalho Alves de Mello (Síndica profissional), Mila Fernandes Rocha (Sucre), Nelza Gava de Huerta (Maison Du Rhone), Railda Silva (Parque do Olimpo), Rosa Braghin (Síndica profissional), Rosana Candreva (Camburi), Rosana Moraes (Flávia e Fernanda), Rosângela Rodrigues da Cunha L. da Costa e Roseli Ignácio Moraes (Elisabetta Capellano/Síndica e conselheira), Rosely Paulinetti (Portal Marajoara). Advogada Ana Luiza Pretel. Pela Direcional Condomínios, no canto esquerdo, Sônia Inakake (Diretora comercial/ em pé) e Rosali Figueiredo (Editora /sentada)

Marcado pela presença de condomínios de perfil variado e pela diversidade das experiências relatadas, o 5º Encontro de Homenagem às Síndicas despertou consenso e otimismo. De um lado, a plateia feminina e os palestrantes concordaram que novas posturas devem ser adotadas na gestão dos recursos naturais e, de quebra, dos bens e do patrimônio que administram. De outro, o pessimismo que poderia surgir naturalmente diante de tantos desafios colocados para 2015 deu lugar à confiança de que a sociedade saberá extrair aprendizados da atual crise d’água.

O tema foi abordado pelos palestrantes Cristiano De Souza Oliveira e Michel Rosenthal Wagner. No receituário geral de ambos, sobressaiu a defesa de que alternativas à escassez venham associadas a um novo conceito de consumo e preservação do meio ambiente, incluindo o urbano. “O momento é de quebra de paradigmas”, disse Cristiano De Souza. E ilustrou: “É preciso mudar a visão em favor do uso racional, haja ou não água e energia”.

É necessário ainda transparência junto aos condôminos, “comunicando-os e convocando assembleias”. E se torna fundamental “contratar projetos” e investir em soluções técnicas. “Os síndicos têm responsabilidade civil não apenas sobre os atos do presente, mas também sobre suas consequências futuras”, argumentou.

É o caso de medidas que podem se transformar em “armadilha” e gerar uma corrida pelo armazenamento da água nas unidades. O advogado discorda, por exemplo, do fechamento dos registros do prédio, o que poderá esvaziar mais rapidamente as caixas. Qualquer decisão nesse sentido deverá ser decidida por assembleia, concomitante à conscientização e responsabilização dos consumidores, ressalvou.

No entanto, mais do que fazer um aprofundamento técnico de soluções pontuais, o evento mostrou que as síndicas e síndicos acabaram incorporando hoje uma nova missão: a de gestores das crises d’água e também energia (impactada pela falta da primeira). E demonstrou que a escassez atual poderá gerar hábitos e soluções antes desconsideradas (exemplo: projetos de gotejamento para a irrigação dos jardins). “Administrar um condomínio não é só buscar diminuir o gasto mensal com água e luz, mas investir em gestão sustentável. Isso custa”, reforçou Cristiano De Souza. A ideia é que os condôminos passem a considerar a necessidade de investimentos, independente do aumento ou diminuição do rateio do final do mês. “É para que tenham segurança no patrimônio.”

“Veio para ficar”

A crise não é passageira, “veio para ficar”. Na verdade, está sendo anunciada há muito tempo, alertou em sua palestra o advogado Michel Rosenthal Wagner, especialista em questões urbanas e de vizinhança. Ele apresentou imagens que situam a região Sudeste e o município de São Paulo na mesma latitude dos desertos do Atacama (Chile), Calaari (África do Sul) e dos australianos. Ou seja, é um ambiente de semiárido, com riscos de desertificação e dependente sobremaneira do regime das chuvas, o qual, por sua vez, está ligado a fenômenos estimulados pela presença da Cordilheira dos Andes, de um lado, e da floresta Amazônica, de outro.

Desta maneira, Michel R. Wagner ponderou que é preciso pensar em soluções que contemplem o interesse coletivo e o fato de o Estado ter já desmatado 79% de suas áreas verdes. “Vamos pensar no que queremos para a cidade, os condomínios e para cada uma de nossas unidades”, observou. Nesse contexto, medidas de economia (incluindo a manutenção da rede hidráulica) devem estar associadas às alternativas de “produção de água”, como sistemas de reuso e captação da água pluvial. Algo que, na situação atual, pode ser apropriadamente colocado como dever de síndicos e dos condôminos de zelar “pela segurança, sossego e os bons costumes”.

Síndicas relataram experiências para economizar água e garantir o abastecimento aos condôminos. Nelza Huerta implantou, muito antes da crise, sofisticado sistema de reuso, além de um mecanismo de aproveitamento dos descartes das máquinas de lavar roupa. Kelly Remonti está com projeto em andamento para implantar o reuso. Até a água produzida pelo ar condicionado é aproveitada em seu condomínio.

Patrocinadores / Marcas Pela Sustentabilidade

A Elevadores Primac concedeu apoio ao evento em homenagem às síndicas pelo 4º ano consecutivo. Em sua apresentação, o diretor comercial Mário Tadeu convidou as gestoras a conhecer a sede da empresa, onde poderão checar as instalações, como as salas utilizadas para treinar sua equipe técnica (o agendamento pode ser feito com o assistente comercial Bruno Gonçalves, através do email O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. ).

Bruno esteve presente no encontro e deixou dicas para as síndicas enfrentarem os constantes picos de energia que têm atingido São Paulo. Ele sugeriu alternar o uso dos elevadores, especialmente nos horários de menor movimento, como das 22h às 6h. Mas Bruno alertou que o elevador não deve ficar mais de 24 horas sem funcionamento, o que afetaria a lubrificação das engrenagens. A Primac atua com a manutenção e modernização de elevadores, trabalhos que ajudam o prédio a diminuir o consumo de energia.

A VedaSempre também colaborou com a realização do encontro e foi apresentada às síndicas pelo assessor da presidência, Edson Ariente. “O evento representa uma grande oportunidade para que as síndicas conheçam nosso trabalho e saibam que ele é, sobretudo, ecológico, pois não tem quebradeira, não gasta água e procura eliminar aquela que está vazando e incomodando os moradores.” A VedaSempre/AFFA atua desde 1999 no mercado brasileiro e oferece aos condomínios soluções de impermeabilização, corrigindo infiltrações pelo método de Injeção Capilar Química Forçada.

ÁLBUM - Fotos Rita Barreto

 

O auditório e mezanino do Restaurante Praça São Lourenço, localizado na Vila Olímpia, zona Sul de São Paulo, recebeu 39 mulheres, dois palestrantes e três representantes dos patrocinadores para a homenagem às síndicas promovida pela Direcional Condomínios. O evento aconteceu no dia 11 de fevereiro, entre 8h30 e 12h30. Além das apresentações dos patrocinadores e palestrantes, houve um coffee-break e uma rodada final de depoimentos e perguntas. Estiveram presentes condomínios de todas as regiões de São Paulo e também de Alphaville e São Caetano do Sul. Na foto abaixo, palestrantes, organizadoras e patrocinadores.


Da esq. p/ a dir., Michel Rosenthal Wagner, Cristiano De Souza, Rosali Figueiredo, Bruno Gonçalves, Mário Tadeu, Sônia Inakake e Edson Ariente

 

Matéria publicada na edição - 199 de mar/2015 da Revista Direcional Condomínios