Confraternização e emoção num encontro merecido

Escrito por 

A Direcional Condomínios reuniu gestores e profissionais da área em homenagem ao Dia do Síndico, comemorado em 30 de novembro passado. Com palestra da Profa. Rosely Schwartz e participação especial do advogado Cristiano De Souza Oliveira, o evento teve palestra, depoimentos e rodada de perguntas e respostas sobre o futuro da gestão condominial e os desafios atuais dos síndicos. Foi realizado com o apoio da Alpha Serviços Especializados, Intelbrás e Repinte, patrocinadores que sortearam presentes ao final do encontro.

OS DESAFIOS DA GESTÃO CONDOMINIAL

“Não é qualquer pessoa que tem coragem ou condição humana para ser síndico.” (Rosely Schwartz)

A professora Rosely Benevides de Oliveira Schwartz, uma das pioneiras nos estudos e organização da gestão de condomínios, conduziu a principal apresentação das comemorações pelo Dia do Síndico. Sob o tema “Futuro da gestão de condomínio: Tendências e novos paradigmas de controle e eficiência”, Rosely iniciou sua abordagem com uma observação: “Não é qualquer pessoa que tem coragem ou condição humana para ser síndico”. Além da disponibilidade de tempo e do comprometimento, este precisa reunir competências como ser flexível e adaptável às circunstâncias; comunicativo; ético; empreendedor; disciplinado; expansivo; confiável; colaborador; desprendido; entusiasmado; persistente; equilibrado; sistêmico; e imparcial, entre outros. A ele são invocados os papéis de líder, administrador, advogado, executor, socorrista, psicólogo e, por que não?, padre!

A palestra de Rosely Schwartz foi marcada pela descontração, ao ponto de comparar síndicos e síndicas a figuras de super-heróis, mas tocando em temas sérios. Por exemplo, a administradora falou do desafio de se equilibrar diferentes estilos de gestão, que às vezes transita do autocrático ao paternalista ou liberal, mas o ideal é que fique no democrático (um líder proativo que trabalhe com apoio da equipe). Projetou ainda o trabalho que vem pela frente, considerando-se que pelo menos cinco milhões de pessoas vivam hoje em apartamentos em São Paulo (com base na Pesquisa Nacional de Amostragem do IBGE, a PNAD de 2012).

“É necessário ter muita responsabilidade, trazer o profissionalismo ainda mais para a atividade, introduzir padrões de governança corporativa na gestão do condomínio”, disse. Nesse rol, entram parâmetros como busca de credibilidade nas ações do síndico, estrito atendimento às leis e normas, transparência, competência, planejamento, organização e controle (acompanhamento dos resultados), permeados por estratégias que visem à sustentabilidade (redução dos gastos e consumo e melhoria da qualidade dos serviços). E temperadas por um “futuro” que já chegou com os softwares de gestão, a portaria virtual, locações de temporadas nos apartamentos (Airbnb), energia solar etc.

Na segunda parte do evento, quatro síndicos fizeram uma breve exposição de suas experiências no planejamento de obras e na relação com os moradores: Kelly Remonti, Ana Josefa Severino, Karin Cerveira e Cristóvão Luís Lopes. Em seguida, Rosely Schwartz e o advogado Cristiano De Souza responderam a questões formuladas pelo público. Cristiano retomou a temática dos desafios, lembrando que “o síndico é um gestor que também precisa administrar a pacificação”. Boa parte das questões apresentadas versaram sobre conflitos entre a administração e os condôminos; a profissionalização do cargo; e os cuidados a serem tomados com as imagens captadas pelas câmeras de segurança.

"O síndico é um gestor que também precisa administrar a pacificação".

(Cristiano De Souza)

PATROCINADORES E PRÊMIOS

O encontro promovido pela Direcional Condomínios, com café na recepção, coffee-break e sorteio de prêmios, teve entrada gratuita e contou com o apoio das seguintes empresas patrocinadoras:

- Alpha Serviços Especializados (Terceirização): Representada pela empresária Roberta Baena, o gerente comercial Elio Soares e sua assistente Valéria Arcari. A empresa sorteou uma cafeteira e a entregou ao gestor Luiz Moblicci (Foto);

- Intelbrás (Sistemas e equipamentos de segurança): Representada pelo colaborador Leandro Benedito de Magalhães, que sorteou três dos equipamentos produzidos pela empresa, líder do mercado nacional. Foram contemplados os síndicos Mari Ester Golin (Foto), Eduardo José Aleixo e José Soto Martinez;

- Repinte (Pintura e recuperação de fachadas): Representada pelo empresário e engenheiro Paulo Sérgio Ramalho e o gerente geral Leonardo Gouveia Urze. Foram sorteados dois prêmios, para os síndicos André Matarucco (Foto) e Ileni Pereira Mota Gouveia.

A revista Direcional Condomínios sorteou o livro “Sou Síndico, E Agora?”, de Cristiano De Souza Oliveira (recebido por João Carlos Tobias/Foto), além de um liquidificador, recebido por Carlos Azevedo Fernandes (Na foto, com a diretora Sônia Inakake). Também Rosely Schwartz sorteou o seu livro “Revolucionando o Condomínio” (Recebido pela síndica Siomara Segantini). Por fim, o diretor da revista e fotógrafo Almir de Almeida sorteou duas obras de sua autoria (“Retratos da natureza brasileira” e “Lepidoptera – Borboletas e Mariposas do Brasil”), recebidas pelas síndicas Gláucia La Regina e Shirley de Oliveira (Fotos).

A palestrante Rosely Schwartz e o advogado Cristiano De Souza Oliveira receberam mimos da diretora Sônia Inakake.

ÁLBUM DE FOTOS

O encontro em homenagem aos síndicos foi realizado no Auditório Premium, na Rua Cincinato Braga, no Alto da Bela Vista, próximo à Av. Paulista, em São Paulo. O ambiente aconchegante recebeu cerca de 100 pessoas, brindadas por um descontraído coffee-break, momento em que aproveitaram para fazer networking (contatos e troca de informações). Ao final, todos receberam um brinde da Direcional Condomínios, uma caneca comemorativa aos 20 anos da revista, que serão completados neste ano de 2017.

Fotos: Paulo Mujano

Matéria publicada na edição de dez/jan 2017 da Revista Direcional Condomínios

Não reproduza o conteúdo sem autorização do Grupo Direcional. Este site está protegido pela Lei de Direitos Autorais. (Lei 9610 de 19/02/1998), sua reprodução total ou parcial é proibida nos termos da Lei.