Síndicos e gestores: Pelas instalações, obras e materiais sustentáveis

Escrito por 

Diferentes atividades diárias de um condomínio podem ter implicações negativas sobre o meio ambiente, desde o barulho e resíduos gerados por uma obra física, até a forma como se utilizam recursos naturais (água), energéticos, materiais (mobiliário) e insumos (produtos de limpeza).

Para a engenheira ambiental Nathália Vegi Bohner, os gestores devem adotar critérios sustentáveis na organização da vida cotidiana do prédio, muitas vezes com medidas simples e orientações aos condôminos.

Por exemplo, na hora de adquirir produtos e equipamentos, ambos (condomínio e moradores) podem conferir se os mesmos dispõem de selos ecológicos, que são uma garantia de que sua fabricação costuma seguir processos “que respeitam o meio ambiente e o ser humano”. Alguns exemplos:

- Procel: Eletrodomésticos e eletrônicos;

- Ecocert: Produtos orgânicos;

- Rainforest Alliance Certified: Produtos agrícolas;

- ISO 14001: Fábricas de qualquer segmento podem ter essa certificação, demonstrando que suas atividades são realizadas de modo sustentável;

- FSC: Produtos de reflorestamento, como madeira e papel;

- Selo verde: Empresas ambientalmente amigáveis; e,

- IBD: Produtos de limpeza, cosméticos, alimentos.

Já nas instalações, o ideal é substituir lâmpadas antigas (fluorescentes ou incandescentes) pelas versões LED, produzidas dentro das normas do Inmetro; comprar mobiliário de madeira proveniente de áreas de reflorestamento; e instalar pisos drenantes nas áreas comuns, que ajudam a evitar alagamentos e contribuem para a irrigação de áreas verdes e jardins. A engenheira destaca que o mercado oferece drenantes feitos da reciclagem de materiais.

Quanto aos produtos de limpeza, a engenheira recomenda soluções concentradas, biodegradáveis e naturais (caso da bucha vegetal, que pode substituir a sintética, com mais eficiência, durabilidade e economia). Também é possível aplicar itens alternativos na higienização, como o vinagre (“utilizado para tirar manchas e lavar pisos e rejunte”), o limão (“aplicado com sucesso para limpar vidros e espelhos, remover ferrugem e dar brilho em objetos de metal”), e o bicarbonato de potássio (“tem várias utilidades, como tirar o mau cheiro da geladeira do salão de festas ou lixeiras e desentupir pias”).

Um dos grandes vilões ao meio ambiente está no uso excessivo de descartáveis (copos, pratos, talheres, toalheiros etc.), principalmente em eventos no salão de festas e churrasqueiras, aponta Nathália. “Por serem descartáveis, as pessoas normalmente os utilizam uma vez e os jogam fora, e se necessitam usar outra vez, pegam um novo. Dessa maneira, a geração de resíduos é muito grande”, alerta. Em dois artigos publicados no site da revista Direcional Condomínios, a engenheira pontua como adotar critérios sustentáveis no consumo e gestão diária do condomínio.

Matéria publicada na edição - 224 de junho/2017 da Revista Direcional Condomínios

Não reproduza o conteúdo sem autorização do Grupo Direcional. Este site está protegido pela Lei de Direitos Autorais. (Lei 9610 de 19/02/1998), sua reprodução total ou parcial é proibida nos termos da Lei.