Manutenção preventiva para combater desperdícios de água no condomínio

Escrito por 

A preocupação com a economia e o uso racional da água exige vigilância diária do sistema hidráulico do condomínio.

Não raro, boias com defeito deixam de “sinalizar” que reservatórios d’água potável para distribuição nas unidades estejam com volume completo, gerando vazamentos e desperdícios.

Mas as boias representam apenas um entre os inúmeros tipos de equipamentos que precisam de manutenção preventiva. A Direcional Condomínios apresenta uma síntese das demais instalações que devem ser vistoriadas periodicamente, tanto nas áreas comuns quanto unidades, seguindo orientação dos engenheiros Roberto Boscarriol Junior (Civil) e Ayrton Barros (Engenharia diagnóstica e de segurança):

- Torneiras, chuveiros, misturadores, mecanismos de descarga e registros de pressão

Inspecionar seus vedantes, bem como a regulagem do mecanismo de descarga a cada seis meses. No mesmo período, limpar aeradores (bico removíveis) e os mecanismos da descarga. E num intervalo de três anos, verificar gaxetas e anéis o'ring [materiais de vedação], além da estanqueidade dos registros de gaveta e dos de esfera. No entanto, esses anéis deverão ser inspecionados anualmente nos registros de pressão e misturadores de lavatório (e bidê se houver). Por fim, verificar a estanqueidade da válvula de descarga, e torneira automática e/ou eletrônica a cada três anos.

- Tubulações em ferro

Corrosões e obstruções são comuns em encanamentos, especialmente de ferro, com o passar do tempo. Segundo o engenheiro Ayrton Barros, “não podemos deixar de citar ainda a corrosão galvânica em caso de contato direto com materiais diferentes”. Diferentes materiais podem substituir integralmente as prumadas em ferro, como o cobre e tubulações de PVC, PPT, CPVC, PEX ou PPR.

- Válvula redutora de pressão

Quanto maior a pressão, maior o volume consumido nas unidades. Inspeções e regulagens devem ser feitas conforme orientação do fabricante a cada ano. E, no terceiro ano, o ideal é fazer a manutenção da válvula com a substituição do reparo. Os síndicos devem ficar atentos ainda às infiltrações que ocorrem sob ou junto aos reservatórios d’água e aos registros do barrilete. “A ABNT NBR 5674/2012 prevê testes de abertura e fechamento dos registros dos subsolos e cobertura a cada seis meses”, alerta Ayrton Barros.

Matéria publicada na edição - 224 de junho/2017 da Revista Direcional Condomínios

Não reproduza o conteúdo sem autorização do Grupo Direcional. Este site está protegido pela Lei de Direitos Autorais. (Lei 9610 de 19/02/1998), sua reprodução total ou parcial é proibida nos termos da Lei.