Lixeira: o ambiente mais salubre e agradável

Escrito por 

As lixeiras exigem atenção especial do setor de limpeza por receberem grande quantidade de material orgânico, de líquidos e de objetos cortantes, entre muitos outros.

Para manter a higiene e a organização das lixeiras, é necessário, primeiramente, observar quais são os tipos de equipamento, os espaços em que elas estão alocadas, e o que elas armazenam. Existem lixeiras de tamanhos e materiais diferentes espalhadas pelas áreas dos condomínios: desde aquelas disponibilizadas nos halls internos dos andares, que armazenam o lixo diário dos moradores, até as grandes lixeiras. Há também os espaços físicos de depósitos, que acumulam o lixo de todo o condomínio até o horário da coleta pública.

A limpeza e manutenção desses equipamentos devem ser condicionadas à quantidade de sujidade que acumulam. É importante mantê-las higienizadas para evitar a contaminação e proliferação de micro- -organismos. O produto mais indicado para limpá-las é o detergente e, quando necessário, recomenda-se o uso de desinfetante para reduzir a carga de contaminantes. Além disso, as lixeiras devem receber desinfecção periódica e os sacos plásticos devem ser trocados quando dois terços de sua capacidade forem atingidos.

Normalmente, as lixeiras são limpas quando o lixo é transportado para a coleta, assim, o espaço já fica preparado para receber novos detritos. Uma dica interessante é estipular um horário para a retirada diária dos sacos de lixo. Dessa forma, são evitados o armazenamento por um longo período de tempo e um possível derramamento de detritos.

A escolha do saco plástico mais adequado também é importante, principalmente no caso dos condomínios, onde as lixeiras armazenam os mais variados objetos. O tipo de saco mais indicado a ser usado nesses locais são aqueles com paredes mais resistentes. Porém, para evitar acidentes, o responsável pela coleta e transporte deverá utilizar luvas resistentes aos possíveis objetos cortantes que possivelmente tenham sido despejados nesses sacos plásticos.

Os espaços físicos dos condomínios que acumulam o lixo de todos os moradores até o horário da coleta pública também precisam de uma atenção especial. Eles devem receber limpeza diária, a fim de manter o ambiente higienizado. O uso de produtos desinfetantes, bem como de agentes para o controle de pragas e vetores, deve ser considerado.

COMO APLICAR A COLETA SELETIVA

Atualmente muitos resíduos podem ter destinação específica e não serem mais descartados no lixo. O mais comum é a implantação de lixeiras para papéis, vidros, metais e plásticos. Mas também existem empresas interessadas no óleo de cozinha e mesmo o resíduo orgânico pode ser direcionado para compostagem no local. É preciso cuidado ainda na destinação das pilhas e lâmpadas fluorescentes. Leia o complemento deste artigo, orientando como fazer a destinação correta de cada tipo de resíduo.

Paulo Peres é diretor da UniAbralimp - Unidade de Formação Profissional pertencente à Abralimp (Associação Brasileira do Mercado de Limpeza Profissional). Mais informações: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

Matéria publicada na edição - 184 de out/2013 da Revista Direcional Condomínios