Quinta, 24 Novembro 2016 00:00

Condomínio: atenção ao 13º dos funcionários

Por

Com a chegada do final do ano, os funcionários dos condomínios também têm o direito de receber o 13° salário cuja primeira parcela será paga no dia próximo dia 30. E o não pagamento desse benefício pode acarretar em multas, bloqueio de contas e, em alguns casos extremos, o confisco de bens dos condôminos para saldar as dívidas com os trabalhadores. Por isso, a recomendação é promover uma organização prévia e ajuste nas contas para provisionar os recursos e evitar sufoco.

Há 12 anos administrando O Edifício Louis Armstrong, em Candeias, o síndico Sergio Lindoso coloca tudo na ponta do lápis. O administrador deixa todas as contas organizadas em janeiro e vai fazendo o acompanhamento nos meses seguintes. "É fundamental criar uma planilha. Colocar tudo o que vai gastar e o que é preciso ser feito.

Não deixar nada sem um controle prévio", aconselhou Sergio. O edifício conta com sete funcionários e todos já vão receber o 13° salário. "Com o controle e boa administração, os salários podem ser pagos e sobrar o dinheiro para uma possível reforma", afirmou.

No terceiro mandato à frente da administração do condomínio Quinta de Casa Forte, em San Martin, Eduardo Moneta diz que a parceria entre o síndico e os moradores é a receita certa para uma boa administração. "Para conseguirmos pagar o 13º salário aos funcionários no período devido é preciso o esforço do administrador e dos condôminos", disse Eduardo. O condomínio, que conta com 12 funcionários, seguiu a receita desde o começo do ano. "Fazemos e ajustamos as contas. Colocamos tudo no papel. É fundamental para não passar aperto no final do ano", comentou Moneta.

Um dos pontos em que Sergio e Eduardo concordam é que para uma boa administração, o ponto de partida é a organização. Os administradores acreditam que não existe uma receita pronta. Só estudando as contas, levando tudo com seriedade e cortando custos, se necessário, é que os prédios vão ficar com saldo positivo.

Mas tem todo síndico consegue organizar as contas do condomínio. Aí é que mora perigo. O não pagamento do 13°, por exemplo, pode causar uma grande dor de cabeça.

"As pessoas têm que entender que o porteiro e o zelador são funcionários como todos os outros. Eles têm direito a todos os direitos trabalhistas", afirmou o advogado da Associação dos Adquirentes de Imóveis (Adai) Nicolas Coelho. O jurista ainda explica que a falta de pagamento do benefício pode causar uma série de problemas judiciais aos moradores. "É bom lembrar que multas podem ser aplicadas aos condomínios e bens podem ser penhorados", finalizou Coelho.

Fonte: Hecton Torres/ Folha de Pernambuco