O Síndico e Sua Região

Guardião de um monumento arquitetônico, o síndico Affonso Celso Prazeres de Oliveira mira o futuro: em três anos, ele quer entregar a São Paulo um Copan de fachada renovada, junto com um museu e um mirante. A ideia é inscrever na memória da cidade novas histórias de um de seus grandes protagonistas.

À frente da gestão de trabalhadores próprios e terceirizados, a síndica Ângela Merici Grzybowski relata a sua jornada de aprendizados, visando ao profissionalismo de suas equipes nos condomínios.

Entre os meses de dezembro e o aniversário de São Paulo, em 25 de janeiro, a Av. Paulista se converte no principal passeio de moradores, visitantes e turistas, que vão ao local conhecer o colorido e as luzes das fachadas dos prédios, na celebração ao Natal, Réveillon e à data comemorativa da cidade.

Regiões ocupadas por migrantes e imigrantes de bandeiras diversas, e áreas das mais urbanizadas da zona Leste da Capital Paulista, a Mooca, Vila Prudente e Água Rasa compõem um mosaico de culturas, em que se destaca a primeira. Com sotaque paulistano bem característico, nascida há 459 anos em terras indígenas, urbanizada depois de o português Borges de Figueiredo lotear sua fazenda e, logo então ocupada por milhares de italianos, a Mooca ainda mantém traços de toda essa herança, que se revela pela hospitalidade.

A preocupação com a segurança e também com a preservação de extensas áreas verdes domina o dia a dia da população de toda região conhecida como Morumbi, na zona Sul de São Paulo, a qual se estende no eixo do Rio Pinheiros em direção à represa Guarapiranga e encontra, à Oeste, a divisa com o município de Taboão da Serra. “Temos o maior potencial construtivo da cidade de São Paulo, com grande reserva de vegetação, mas aqui o ‘bicho pega’ em termos de segurança”, declara a pedagoga Rosa Richter, ex-síndica, ex-presidente do Conseg do Portal do Morumbi, presidente da Associação Panamby e uma das principais ativistas do local.

A tradicional Festa de Nossa Senhora Achiropita, de quase 90 anos, acontecerá durante todos os finais de semana deste mês de agosto no bairro da Bela Vista, centro de São Paulo, na Rua 13 de Maio, altura da Rua São Vicente. As atividades iniciarão sempre ao final da tarde e certamente terão a presença da síndica Maria Russo, uma italiana de 80 anos que chegou ao Brasil aos 15 e se estabeleceu no bairro em 1968, na entrega do Edifício Ilhéus. Localizado na Av. 9 de julho, bem próximo à Paulista, o prédio tem 95 unidades e é administrado por Russo desde 1992.

A síndica Valquíria Giroto de França tem da janela de seu apartamento uma das vistas mais privilegiadas de São Paulo: o Parque Estadual Alberto Löfgren, botânico sueco que criou a área em 1896, até há pouco tempo denominada Horto Florestal. “Resido na zona Norte há 25 anos, uma região ímpar. O Horto, um parque relativamente pequeno, ao se fundir com a Serra da Cantareira, torna-se uma só área. Morar quase dentro do parque nos possibilita um ar mais puro, fazer caminhadas com segurança, passeios com as crianças, trilhas pela parte externa – como a da Pedra Grande, que oferece vista quase total da cidade.”

A Profa Rosely Benevides de Oliveira Schwartz nasceu na zona Norte de São Paulo, Capital, região notabilizada pelo seu ar mais fresco e puro, por causa da proximidade com a Serra da Cantareira. Morou muito tempo no Jardim Tremembé e, ao se casar, mudou-se para um apartamento numa região mais adensada de Santana, num prédio em que foi síndica. Depois, foi para o Condomínio Edifício Santana Top Life, na mesma rua, um pouco adiante, chegando perto do Mandaqui. Neste condomínio, já exerceu o cargo de subsíndica e foi coordenadora da Comissão de Obras que está renovando os sistemas do edifício, como uma ousada reforma que substituiu todas as portas de abertura de eixo vertical de ambos os elevadores, em todos os pavimentos, por abertura automática.  

A zona Leste é uma das regiões de São Paulo que mais expressam a ampla mobilidade social vivida pelo Brasil em anos recentes. O síndico e comerciante Rogério Garcia afirma que costumava renegar suas origens quando garoto. Nascido na Vila Santa Isabel, “ao lado da Vila Formosa”, dizia que era da Mooca, então “prima rica” de todos os demais bairros que se estendem a leste do marco zero da cidade, a Praça da Sé. A chamada ZL caracteriza extensa ocupação urbana, quase 50% de todo município.

Nascido no município vizinho de Santo André, o síndico Cássio Cardosi vive há bom tempo em São Paulo e já foi frequentador da lojinha da antiga fábrica de biscoitos da Petybon, na Vila Romana. Assim como outras indústrias da zona Oeste da cidade, as instalações da Petybon vieram abaixo e seu terreno foi ocupado pelo Condomínio Paradiso Vila Romana, aonde Cássio comprou um apartamento na planta, mora há quase dez anos e se encontra em segundo mandato como síndico.

Há cerca de 40 anos a região da Chácara Klabin era ocupada por favelas e, desde então, experimentou um dos processos de expansão e valorização mais notáveis de São Paulo, especialmente depois da inauguração da estação do Metrô da Linha Verde, em 2006. O movimento deverá aumentar assim que forem concluídas as obras de integração da Estação Chácara Klabin com a Linha Lilás, ligando toda a região de Santo Amaro ao ramal da Avenida Paulista. O distrito se localiza na zona Centro-Sul de São Paulo, na extensão da Vila Mariana.

Um novo cenário começa a tomar conta dos bairros do centro expandido de São Paulo, desde a Consolação até os limites da Marginal do Rio Tietê. Espremidas entre prédios que chegam a ter mais de 50 anos, modernas torres residenciais ou mistas surgem nas vias movimentadas de Santa Cecília, Higienópolis e Consolação ou nas áreas da Barra Funda antes tomadas por galpões. O próprio Plano Diretor do Município de São Paulo reflete essa filosofia: promover o adensamento de áreas dotadas de melhor infraestrutura urbana, especialmente de transporte.

Parques, praças, teatros, bibliotecas públicas e festas coletivas (Blocos de Carnaval, Maifest no Brooklin e Feira de Artes na Vila Madalena)

Unidos por um marco geográfico, a ampla faixa de vegetação que se estende no eixo do Rio Pinheiros, os bairros de Pinheiros, Vila Madalena, Alto de Pinheiros, Jardim Paulistano, Itaim Bibi e Brooklin compõem uma das regiões mais privilegiadas da cidade, tanto pela presença do verde quanto pela sua intensa vida social e cultural.