Salão de festas

A demanda pela modernização do salão de festas tem crescido, aponta a arquiteta Guiomar Leitão, defendendo que eles passem por uma espécie de retrofit, mas sempre sob aprovação da assembleia de condôminos (por um quórum de dois terços) e atendimento às normas de acessibilidade.

A arquiteta Guiomar Leitão afirma que qualquer modificação para alterar a decoração e o paisagismo nas áreas comuns dos condomínios, como nos halls, jardins e salão de festas, precisa da aprovação de assembleia, com dois terços favoráveis à proposta. “Também é importante lembrar-se da obrigatoriedade de contemplar a acessibilidade” nos espaços de circulação e convivência, enfatiza Guiomar.

Quando bem montado, o salão de festas é uma área que valoriza o condomínio. Móveis e revestimentos de fácil manutenção e resistentes são os mais indicados para esses espaços. Para os pisos, a arquiteta Flávia Portela recomenda os porcelanatos, de fácil limpeza. Para as paredes, a profissional indica pintura de cor neutra, que não interfira em nenhuma decoração temática. “Se o salão é muito usado, pelo menos uma vez ao ano deve ser repintado”, diz. Segundo Flávia, painéis em madeira também são permitidos pois requintam os ambientes e são mais resistentes que os papéis de parede, que devem ser evitados.