Quarta, 18 Fevereiro 2015 00:00

Cresce número de acidentes domésticos com eletricidade no País. Srs. síndicos, ajudem a preveni-los!

Escrito por 

“Dados consolidados pela Abracopel e relativos a 2014 mostram que os acidentes domésticos de origem elétrica vêm crescendo; houve mais de 200 vítimas fatais”

No Brasil acontece um acidente dentro de casa envolvendo eletricidade a cada pouco mais de três dias, índice que vem crescendo vertiginosamente e preocupa a todos. Dados que serão divulgados oficialmente em breve nos deixam assustados. Eles são relativos aos acidentes de origem elétrica em 2014, coletados pela Abracopel.

Nos ambientes residenciais, que incluem casas, apartamentos, chácaras e sítios, entre outros, o número de acidentes fatais passou de 200, mas um indicador que me assustou bastante foi o de ocorrências causadas pelos fios partidos (que se quebraram ou romperam o isolamento) no meio doméstico. Foram quase 100 acidentes com essa origem, sendo que em mais da metade, alguém perdeu a vida. Outro número que mostra o descaso com a instalação elétrica no Brasil relaciona-se aos acidentes ocasionados pelo manuseio de extensões, TE´s ou Benjamins - os números chegam a quase 100 ocorrências, sendo que 89 com vítimas fatais.

Portanto, essas duas causas – fios partidos e extensões etc. - responderam por boa parte das vítimas fatais nos acidentes com eletricidade em 2014. No total do ano, foram registrados 214 acidentes domésticos com mortes, contra 198 de 2013 (um aumento de 8%).

Em meu artigo anterior (Crianças em férias no condomínio: tome um cuidado extra com a eletricidade), eu apresentei algumas dicas de cuidados a serem adotados para que as instalações elétricas não ofereçam riscos para as crianças, mas claro que isso irá garantir também a segurança de todos.

Vale a pena alertar que estas medidas são extremamente urgentes, pois um choque elétrico pode ser fatal com qualquer tensão, isto significa que um choque com tensão de 110 volts pode matar sim uma pessoa, quem dirá uma criança.

Com estas informações, é importante que todos tenham consciência da urgência em se mudar um cenário tão dramático. Mesmo que o condomínio cuide da sua área comum, garantindo a segurança com a eletricidade, as unidades, ou seja, os apartamentos, devem também tomar a mesma atitude, realizando reformas, adequações e instalando dispositivos de proteção.

Um projeto bem elaborado, por um profissional habilitado, traz muitos benefícios, que em tempos de crise energética poderão ser a diferença. Uma reforma da instalação elétrica lastreada em um projeto proporciona não apenas a segurança, que é imprescindível, bem como a economia tanto de energia como de materiais. O projeto tem o papel de mostrar tudo o que deverá ser aplicado na reforma e qual a melhor forma de se fazer o uso do sistema. Lembre-se que um condomínio só é totalmente seguro se as unidades que o compõem (os apartamentos) também garantirem a segurança.

Para encerrar e ilustrar este exemplo, os números de acidentes ainda revelam que os ambientes residenciais foram responsáveis por 136 incêndios gerados por curto-circuito ou sobrecarga, com 20 mortes no ano de 2014. Estes números, mesmo que extraoficiais, são gigantescos, considerando que a eletricidade não deve oferecer risco algum, algo que realmente ela não traz se for tratada com respeito. Tome já suas providências!

Não reproduza o conteúdo sem autorização do Grupo Direcional. Este site está protegido pela Lei de Direitos Autorais. (Lei 9610 de 19/02/1998), sua reprodução total ou parcial é proibida nos termos da Lei.

Edson Martinho

Engenheiro Eletricista, é diretor-executivo da Abracopel (Associação Brasileira de Conscientização para os Perigos da Eletricidade). Professor, palestrante e articulista. Escreveu e publicou o livro "Distúrbios da Energia Elétrica" (Editora Érica, 2009)
Mais informações: edson@lambdaconsultoria.com.br