Quinta, 02 Abril 2015 00:00

Nos condomínios, a importância do profissional correto para cada atividade

Escrito por 

"Cuidado, profissional que faz tudo pode ser o seu problema."

Recentemente soube de um caso típico da área da construção civil, um problema que costuma acontecer durante reformas, reparos ou serviços que acabam deixando os contratantes na mão, com prejuízos financeiros e riscos sérios à sua segurança. Um indivíduo havia construído uma casa através de um empreiteiro, o qual contratara um "eletricista" para fazer a parte elétrica. Porém, três meses depois de se mudar para a casa nova, a pessoa levou um susto quando dois disjuntores pegaram fogo e quase incendiaram o imóvel. Outros problemas estavam aparecendo com regularidade na instalação elétrica.

Infelizmente, o brasileiro comete esse grande equívoco e imprudência ao deixar a instalação elétrica na mão de pseudoprofissionais, que não sabem executar um projeto correto ou mesmo fazer pequenas intervenções e reparos. Esta condição aumenta significativamente o risco de acidentes que podem ser fatais.

Como apresentei em artigo anterior, os acidentes de origem elétrica em ambiente residencial apresentam grande índice de ocorrência e, em sua maior parte, provém desta atitude, ou seja, a de não se contratar um projeto elétrico, não exigir a formação do profissional eletricista e tampouco uma verificação, laudo ou certificação da instalação elétrica. Assim como na área hidráulica, a eletricidade fica dentro da parede e, portanto, ninguém vai ver o que o profissional fez. Porém, se um cano vazar, o condômino poderá perder alguns móveis. Já no caso da eletricidade, os acidentes costumam ter consequências bem mais graves, podendo chegar a óbitos.

Você deve estar pensando que isto só ocorre na fase da construção dos imóveis, certo? E que se você já tem sua casa funcionando direitinho há muito tempo, não haverá com que se preocupar! Que o máximo que você faz é algumas reformas básicas ou uma extensãozinha a mais, e que isso não lhe causará maiores transtornos! Errado. Todo cuidado se aplica também às reformas dos imóveis, sejam áreas comuns dos edifícios, unidades internas ou casas. Mesmo uma simples reforma da instalação elétrica demanda um projeto elétrico e a contratação de um profissional legalmente habilitado para executar o serviço, bem como, na sua conclusão, um laudo final corroborando que tudo foi executado dentro das normas técnicas. Somente desta forma você e sua família estarão seguros.

Tome cuidado com aquele profissional que faz tudo, que se diz pedreiro, que cuida ainda da hidráulica, elétrica, assenta azulejo, piso, e ainda faz o almoço. Raramente, quem se propõe a fazer tudo, consegue fazê-lo tudo bem. Isso é humanamente impossível, pois cada área exige conhecimento técnico, experiência, destreza, tempo de execução, testes etc.

A dica que deixamos aos síndicos, para que também repassem aos condôminos, é que procurem identificar um bom profissional de cada área, contratando alguém de qualidade e seriedade reconhecidas para trabalhar em seu imóvel. A frase mais certa que se fala neste mercado é: O barato sai caro. Não economize na instalação elétrica. Ela será sua segurança!

Não reproduza o conteúdo sem autorização do Grupo Direcional. Este site está protegido pela Lei de Direitos Autorais. (Lei 9610 de 19/02/1998), sua reprodução total ou parcial é proibida nos termos da Lei.

Edson Martinho

Engenheiro Eletricista, é diretor-executivo da Abracopel (Associação Brasileira de Conscientização para os Perigos da Eletricidade). Professor, palestrante e articulista. Escreveu e publicou o livro "Distúrbios da Energia Elétrica" (Editora Érica, 2009)
Mais informações: edson@lambdaconsultoria.com.br