Segunda, 13 Julho 2015 00:00

Férias nos condomínios: fique atento aos riscos com a eletricidade

Escrito por 

“Época de férias é também tempo de cuidado dobrado por parte dos síndicos, pais e equipe de manutenção.”

Os meses de julho, dezembro, janeiro e fevereiro são tradicionalmente férias da garotada e muitas vezes essa turminha passa os dias em casa brincando com seus videogames, ou navegando nos tablets ou notebooks. Porém, em condomínios, eles invariavelmente acabam se unindo nas áreas comuns para brincar ou, como costumávamos dizer, “aprontar peripécias”.

Este é um grande motivo de preocupação para os gestores do condomínio, sobretudo em relação à instalação elétrica. Primeiro que, com as tecnologias existentes, a maioria utiliza eletricidade, seja para carregar as baterias ou para o equipamento funcionar. Então, os jovens e adolescentes irão se utilizar neste período de várias tomadas das áreas comuns e estas devem estar em perfeitas condições de segurança, ou seja, não podem apresentar tampas danificadas ou condutores expostos.

Como há tendência de se utilizar grande quantidade de equipamentos, aumentam as chances do uso indevido de artifícios temporários como os benjamins, TE´s e extensões. Esta prática aumentará a carga nas tomadas, podendo até ultrapassar sua capacidade, causando sobrecarga, o que significa aumento de temperatura e até princípio de incêndio. Da mesma forma que o cuidado com as tampas e condutores expostos, o dispositivo de proteção por sobrecorrente (sobrecarga e curto-circuito) deve estar corretamente dimensionado para que esta ultrapassagem seja controlada com o desligamento imediato da energia (seccionamento).

Outros cuidados devem ser tomados, especialmente em quadras, piscinas e playgrounds. Nestes locais, as instalações elétricas devem ser verificadas e todos os sistemas devem estar corretamente aterrados e protegidos por dispositivos que interrompam a passagem da corrente elétrica em caso de possibilidade de choques elétricos, como é o caso do DR (veja artigo anterior neste site). Este dispositivo é obrigatório em circuitos que atendam áreas externas ou contendo banheiras, chuveiros e piscinas. Então, o DR deve estar presente nos circuitos de alimentação de tomadas e iluminações próximos das piscinas, quadras, playgrounds e jardins, pois os jovens e crianças acabam se aventurando por áreas que você nem imagina.

Mais uma recomendação é trancar os quadros de energia, salas de máquinas, cabines de medição / transformação e qualquer área que possa ter energia elétrica, pois, como eu citei anteriormente, criança e adolescente têm espírito aventureiro muito grande e um ambiente destes pode ser o chamariz para esta aventura. É importante que um profissional qualificado e habilitado seja o responsável por todas estas medidas de controle (verificação e eliminação / correção dos riscos), pois, assim, a garantia será bem maior.

Fique atento e boas férias!

Não reproduza o conteúdo sem autorização do Grupo Direcional. Este site está protegido pela Lei de Direitos Autorais. (Lei 9610 de 19/02/1998), sua reprodução total ou parcial é proibida nos termos da Lei.

Edson Martinho

Engenheiro Eletricista, é diretor-executivo da Abracopel (Associação Brasileira de Conscientização para os Perigos da Eletricidade). Professor, palestrante e articulista. Escreveu e publicou o livro "Distúrbios da Energia Elétrica" (Editora Érica, 2009)
Mais informações: edson@lambdaconsultoria.com.br