Sexta, 16 Outubro 2015 00:00

A importância do projeto elétrico no condomínio

Escrito por 

"Seguem alguns dos cuidados que devemos ter ao contratar uma reforma da instalação elétrica"

Nas minhas atividades como Engenheiro Eletricista, me deparo muitas vezes com situações desagradáveis, onde o profissional projetista é simplesmente ignorado. Porque eu digo isto? Por que na maioria das vezes, quando o morador é convencido que deve renovar as instalações elétricas do seu imóvel ou do condomínio onde mora, o item que menos aparece é o projeto elétrico, elaborado por profissional legalmente habilitado e que atenda às normas técnicas da ABNT.

Recentemente fui convidado por um colega a avaliar as diversas propostas recebidas para realizar a reforma da instalação elétrica do prédio onde ele mora e é síndico. O prédio tem 12 apartamentos de cerca de 150m2 cada e o objetivo é reformar tudo, desde a entrada de energia do prédio, até o quadro de distribuição do apartamento, incluindo as áreas comuns. Em todas as propostas havia o item "elaboração de projeto elétrico", necessário para que se possa fazer a atualização dos medidores de energia (entrada) junto à concessionária local. Acompanhando este item, havia também o complemento que informava "entrada de documentos na concessionária e aprovação". Este é outro ponto indispensável no processo. Mas o que me chamou a atenção foram os valores cobrados para este serviço!

Antes de citar os valores, permita-me explicar o que envolve o processo de Engenharia. Ele requer estudos, simulações, avaliações e, por fim, a apresentação da melhor condição permitida. No caso da reforma de uma instalação elétrica em um condomínio, o profissional que elaborará o projeto deverá avaliar o perfil do usuário, neste caso, de todos os moradores e das áreas comuns, observando as cargas existentes e possíveis de instalar (por exemplo: ar condicionado, aquecedores, chuveiros elétricos etc.). Depois, o especialista irá verificar as condições físicas da instalação para dizer se é possível a substituição dos condutores (cabos de energia), tanto para os apartamentos quanto da entrada de energia e áreas comuns. Ele irá também verificar a situação dos medidores, se é necessária a substituição, e então avaliará qual o melhor sistema a ser adotado, sem gerar muita interferência na instalação. Importante: todo este trabalho deve ser realizado com base nas normas técnicas da ABNT e, em casos que envolvam a distribuidora de energia, atendendo às suas regras.

Ou seja, é um trabalho de engenharia que requer profissionais legalmente habilitados (Engenheiros Eletricistas ou em alguns casos, técnicos em eletrotécnica). Todo este processo demanda tempo do profissional, além do conhecimento que deve ser adquirido e atualizado constantemente. Pois bem, você deve estar pensando em um valor não é mesmo? Imagine que no caso do condomínio citado o profissional precise fazer pelo menos cinco (05) visitas ao prédio, estudar por várias horas a melhor opção e apresentar tudo em um projeto detalhado e com informações que possa ser executado, não é mesmo? Agora vamos voltar ao pedido do meu colega. Encontrei valores para elaboração do projeto elétrico que variavam de algo próximo a um salário mínimo até 12 vezes esse patamar. Os valores mais baixos, ponderados em relação à hora trabalho, não pagam os custos tampouco remuneram o profissional dentro dos parâmetros estabelecidos pelas entidades de classe! Lembre-se que, além de contemplar o desenvolvimento do projeto, as propostas previam dar entrada do processo na concessionária local e acompanhar sua aprovação. Em geral, no decurso dos trabalhos, sempre há necessidade de se fazer modificações no projeto para que este se adeque às normas e possa ser aprovado. Você acha que valores baixos atenderiam a todos os requisitos que explicitei acima?

Fica mais uma dica para sua reflexão. Até a próxima.

Não reproduza o conteúdo sem autorização do Grupo Direcional. Este site está protegido pela Lei de Direitos Autorais. (Lei 9610 de 19/02/1998), sua reprodução total ou parcial é proibida nos termos da Lei.

Edson Martinho

Engenheiro Eletricista, é diretor-executivo da Abracopel (Associação Brasileira de Conscientização para os Perigos da Eletricidade). Professor, palestrante e articulista. Escreveu e publicou o livro "Distúrbios da Energia Elétrica" (Editora Érica, 2009)
Mais informações: edson@lambdaconsultoria.com.br