Quinta, 14 Janeiro 2016 00:00

Retrofit nas instalações elétricas do condomínio: conforto ou necessidade?

Escrito por 

"Há vários motivos para um retrofit das instalações elétricas"

Já falei da necessidade da reforma das instalações elétricas em outros artigos e venho reunindo argumentos para que esta prática seja cada vez mais a preocupação, não só dos síndicos, mas sim de todos os moradores. A pergunta que faço neste artigo é a seguinte: Retrofit – conforto ou necessidade? A resposta não é tão simples, pois há vários motivos para se realizar uma revisão e reforma da instalação elétrica, mas a principal é pela segurança, e isto leva à necessidade. Mas o conforto também é um ponto a se considerar. Vejamos.

Vamos imaginar que sua residência tenha cerca de 10 anos. Tente lembrar o que havia em sua casa usando eletricidade há 10 anos. Agora faça um comparativo com o que você acrescentou de equipamentos e eletrodomésticos nestes últimos anos. É provável que com o calor você tenha instalado ar condicionado, pode ser que você tenha substituído seu chuveiro elétrico por um mais moderno e potente (potência maior significa maior corrente pelo condutor/fio e, consequentemente, mais consumo de energia elétrica); pode ser ainda que você tenha mais equipamentos elétricos na cozinha, como uma adega, uma panela elétrica, fritadeira, panela para fazer arroz; e no quarto, mais equipamentos (TV, computador, tablet, Celular, TV a cabo, internet, e outros tantos que nem consigo listar aqui). Neste caso do quarto, ao contrário do chuveiro, o problema não é a potência, já que a maioria destes equipamentos são de baixo consumo, mas sim o "número de tomadas insuficientes", o que leva você a "improvisar" benjamins, TE´s, extensões, filtros de linha, etc.

Isto nos leva a pensar na necessidade e no conforto certo? Agora vejamos sua casa com 20, 30, 40 anos, a mudança é maior ainda, a cada ano que passa as necessidades vão mudando e você deve se adaptar para poder ter o conforto e a segurança. Mas nestes casos de idade, há a vida útil dos componentes. Os dispositivos devem ser reavaliados de tempos em tempos e os componentes como fios, tomadas, interruptores, conexões devem ser substituídos, pois atingem suas vidas úteis e podem causar danos. Esse é o caso do condutor que, ao ser submetido a aquecimentos por sobrecarga nas instalações, perde a propriedade de isolamento, podendo causar curto-circuito e, então, acidentes graves, como incêndios, por exemplo.

Por outro lado, o uso de artifícios temporários de forma definitiva ou prolongada, como extensões, pode causar também problemas de sobrecarga e princípios de incêndios, sem contar que na maioria dos casos, as extensões ou benjamins ficam expostos e podem também causar choques elétricos. Portanto, é importante ampliar o número de tomadas em uma reforma, entretanto, este aumento deve sempre ser realizado acompanhado de um projeto elétrico, pois, caso contrário, ele se tornará um benjamim embutido e poderá causar sobrecarga.

Então, a resposta para a minha pergunta é: O retrofit é necessário para a segurança e traz também o conforto para quem precisa da instalação elétrica, ou seja, todos nós.

Lembre-se: toda reforma ou construção de uma instalação elétrica requer um projeto elétrico realizado por um profissional legalmente habilitado (engenheiro eletricista ou técnico em eletrotécnica).

Não reproduza o conteúdo sem autorização do Grupo Direcional. Este site está protegido pela Lei de Direitos Autorais. (Lei 9610 de 19/02/1998), sua reprodução total ou parcial é proibida nos termos da Lei.

Edson Martinho

Engenheiro Eletricista, é diretor-executivo da Abracopel (Associação Brasileira de Conscientização para os Perigos da Eletricidade). Professor, palestrante e articulista. Escreveu e publicou o livro "Distúrbios da Energia Elétrica" (Editora Érica, 2009)
Mais informações: edson@lambdaconsultoria.com.br



PDF Revista Direcional Condomínios