Segunda, 15 Fevereiro 2016 00:00

Por que devo instalar o fio terra nas instalações do condomínio?

Escrito por 

“Além de garantir a segurança, ele participa de outras vantagens.” Confira!

Reza a crença popular que o “fio terra” é um cabo que vem pendurado atrás dos equipamentos e deve ser colocado em um parafuso na caixinha da tomada, não é mesmo?
Resposta ERRADA!

O “fio terra” é um condutor de proteção e faz parte de um sistema de aterramento que garante, além da segurança de pessoas e animais, funcionamento adequado dos equipamentos.
Mas por que devo instalar o sistema de aterramento em minha residência, comércio ou indústria?
O primeiro passo é entender que o sistema de aterramento é constituído por um conjunto de ações e medidas de proteção que, naturalmente, irão conferir segurança para as pessoas, animais e equipamentos. O “fio terra” dos equipamentos, por exemplo, deve ser ligado ao sistema de aterramento da instalação elétrica para que possa completar o ciclo de segurança. Este sistema de aterramento é composto, falando de uma forma simples, por conexão ao equipamento (o fio verde que sai dos equipamentos), condutor de proteção (o que conhecemos como fio terra da instalação) e as conexões e sistema de conexão à terra (eletrodo de aterramento). Esta conexão pode ser traduzida pela definição que utilizo há anos:

“É a ligação intencional de um equipamento ou sistema à terra de modo a criar um caminho seguro e de baixa resistência”, ou seja, é a forma de levar o potencial do equipamento e interligar com a terra.

Mas o aterramento não é usado somente para a segurança, ele participa de funcionamento de equipamentos, estabilidade e melhora de desempenho e também de outros processos que descrevo abaixo:

  • O sistema de aterramento participa do desligamento automático de dispositivos de proteção: Um dos dispositivos mais importantes na segurança de pessoas e animais em relação a eletricidade é o DR – Dispositivo Diferencial Residual. Este, em conjunto com o condutor de proteção, desligará o circuito que eventualmente apresente fuga de corrente, condição esta que poderá causar o choque elétrico, não permitindo que a situação de risco aconteça;
  • O sistema de aterramento também participa do conjunto de proteção contra descargas atmosféricas, conhecido como SPDA. Ele (aterramento) é parte integrante do sistema para o escoamento das descargas para a terra e também ajuda no controle da tensão de passo, minimizando os efeitos;
  • Serve de referência para circuitos eletrônicos de digitais e participa do controle de transitórios em circuitos elétricos melhorando a qualidade da energia elétrica;
  • É parte principal de sistemas que possa acumular cargas estáticas, pois será o caminho para escoá-las, evitando que estas se tornem perigosas na geração de um arco elétrico ou mesmo um choque elétrico.

Por estes motivos, o sistema de aterramento é muito importante em uma instalação elétrica e deve ser sempre aplicado com conhecimento. Os profissionais que atuam nesta área devem conhecer os requisitos de um bom aterramento e realizá-los de forma a conferir o melhor desempenho no sistema. Ao contratar uma reforma da instalação elétrica, não esqueça de inserir o sistema de aterramento no projeto.

Não reproduza o conteúdo sem autorização do Grupo Direcional. Este site está protegido pela Lei de Direitos Autorais. (Lei 9610 de 19/02/1998), sua reprodução total ou parcial é proibida nos termos da Lei.

Edson Martinho

Engenheiro Eletricista, é diretor-executivo da Abracopel (Associação Brasileira de Conscientização para os Perigos da Eletricidade). Professor, palestrante e articulista. Escreveu e publicou o livro "Distúrbios da Energia Elétrica" (Editora Érica, 2009)
Mais informações: edson@lambdaconsultoria.com.br



PDF Revista Direcional Condomínios