Terça, 06 Dezembro 2016 00:00

As tragédias anunciadas e as formas de evitá-las

Escrito por 

Seguir procedimentos aumenta a chance de evitar acidentes. Principalmente quando envolve eletricidade. Um alerta para os condomínios.

Na maioria das vezes quando acontece uma tragédia, nos perguntamos: Por que isto aconteceu? No momento em que mais uma vez somos acordados com uma tragédia, a qual vitimou, há uma semana, 71 pessoas na Colômbia, quando um avião da empresa LaMia caiu a poucos metros do aeroporto e acabou com o sonho de vários jogadores, além de comissão técnica e jornalistas que defendiam a Chapecoense, carinhosamente chamada de Chape, e ainda especulando sobre os motivos, parece claro que vários procedimentos de segurança foram "ignorados": autonomia de voo, alerta de emergência, entre outros. Mas o que chamou a atenção foi a questão dos procedimentos de segurança conhecidos para uma situação de impacto de avião. De início, divulgou-se que um dos tripulantes sobreviventes teria adotado todos os procedimentos recomendados; posteriormente, em entrevista ao programa Fantástico, da TV Globo, ele disse que os passageiros não tiveram tempo de se preparar para uma emergência.

Como viajo muitas vezes e, na maioria delas, de avião, quase que decorei os procedimentos de segurança que são passados no início do voo, então posso afirmar que seguir os procedimentos ajuda a evitar o pior. Isto me faz também lembrar de outras tragédias, como a da ciclovia do Rio de Janeiro, pouco antes da Olimpíada de agosto de 2016: Ela teve seu projeto "ignorado", talvez por ganância de se reduzir o custo ou acelerar o processo, no que diz respeito à segurança. Houve também a tragédia de Mariana (MG), que completou um ano, com o rompimento de uma grande barragem de rejeitos da atividade mineradora, incidente causado depois de vários procedimentos de segurança terem sido "ignorados". Registre-se ainda a da Boate Kiss, em Santa Maria (RS), que teve inúmeros procedimentos de segurança "Ignorados", causando uma tragédia sem igual.

Mas por que escrevo sobre isto? Porque neste momento quero lhe chamar para refletir comigo com relação a procedimentos e manutenção, principalmente quando o assunto é instalação elétrica. Tenho escrito sobre todos os riscos e os procedimentos de segurança quando contratamos ou realizamos serviços de natureza elétrica, e nestes artigos tenho reforçado a necessidade de seguirmos normas, contratarmos profissionais que as seguem corretamente e, principalmente, com relação aos procedimentos de segurança.

A eletricidade é imprescindível, e muito importante para o mundo moderno, mas oferece uma série de riscos que podem causar acidentes fatais e até uma tragédia. Segundo noticiado, o caso da Boate Kiss, que teve o início do incêndio através de um show pirotécnico, poderia ter sido iniciado pela eletricidade, devido às condições da instalação elétrica que se apresentava. Isto certamente continua acontecendo em vários estabelecimentos, ou seja, riscos sendo ignorados e as instalações elétricas deixadas de lado, usando a máxima de que está tudo funcionando e nunca houve um acidente.

No caso do avião da Lamia, ao que tudo indica, este piloto já havia feito este trajeto algumas vezes com esta condição de risco e havia dado tudo certo, só que, da mesma forma como os riscos da eletricidade, há um momento em que a situação escapa ao controle (pois está no limite, isso não é difícil), causando acidentes e vitimando pessoas. Isto nos leva a recomendar que os procedimentos de segurança sejam sempre seguidos dentro das normas, e que se contrate profissional qualificado e que atendam aos requisitos de segurança e às normas técnicas, para que a sua instalação esteja sempre em segurança. #FORÇACHAPE

Não reproduza o conteúdo sem autorização do Grupo Direcional. Este site está protegido pela Lei de Direitos Autorais. (Lei 9610 de 19/02/1998), sua reprodução total ou parcial é proibida nos termos da Lei.

Edson Martinho

Engenheiro Eletricista, é diretor-executivo da Abracopel (Associação Brasileira de Conscientização para os Perigos da Eletricidade). Professor, palestrante e articulista. Escreveu e publicou o livro "Distúrbios da Energia Elétrica" (Editora Érica, 2009)
Mais informações: edson@lambdaconsultoria.com.br



PDF Revista Direcional Condomínios