Quinta, 04 Maio 2017 00:00

Prédios aumentam consumo de energia elétrica sem controle; no frio, situação piora

Escrito por 

O frio traz a necessidade de comprar aquecedores. Qual o problema? Isso aumenta a potência consumida sem que as instalações elétricas estejam preparadas para a nova carga.

Já escrevi sobre este assunto em outro artigo, mas como o frio está se aproximando, principalmente na região Sul e Sudeste do País, o perigo começa a rondar a instalação elétrica. Nessa época do ano, as pessoas começam a buscar os aquecedores elétricos, que são facilmente adquiridos em qualquer loja, e também mudam as estações dos chuveiros elétricos (para inverno ou a máxima temperatura que houver). Ou, ainda, adquirem chuveiros elétricos com potências maiores, já que aqueles em uso já não esquentam o suficiente.

A minha preocupação gira em torno do aumento expressivo das cargas nas casas, mas principalmente nos condomínios verticais. Vamos fazer uma conta simples (chamo de “conta de padaria”):

- Você estava usando ventiladores até há alguns dias, cuja potência gira em torno de 300 Watts. Mas, agora, na mesma tomada, vai colocar um aquecedor que tem em média a potência de 1.500 Watts....Opa!!! Você multiplicou o consumo por cinco (05) vezes!....

Isto vai fazer com que sua conta de energia aumente significativamente, mas talvez você esteja disposto a pagar, pois o conforto compensa o maior gasto.

Mas quero chamar a atenção para o aumento de potência da carga consumida:

- Os “elétrons” que passam pelo fio, conhecido como corrente elétrica, também aumentaram em cinco vezes e, por este motivo, se a instalação do prédio ou dos apartamentos não estiver preparada, os fios vão aquecer tanto que irão até parecer o próprio aquecedor. A diferença é que o aquecedor é projetado para suportar esta temperatura e os fios só suportam 70 graus. Isso faz com que a sua instalação comece a derreter o isolamento, podendo resultar em um princípio de incêndio por sobrecarga ou mesmo por curto-circuito.

Agora vamos imaginar que o prédio que você mora não faz uma revisão nas instalações elétricas há mais de dez (10) anos.... Vamos também pensar que, assim como você, os seus vizinhos compraram um aquecedor elétrico. Caso seu prédio tenha dez (20) apartamentos, haverá um aumento de cinco vezes a potência vezes 20 apartamentos. Este aumento para a instalação elétrica do prédio pode ser arriscado, causando riscos de danos à instalação e de um grande incêndio. Imaginem se os apartamentos, ao invés de um (01), compraram dois (02) aquecedores para os quartos, por exemplo. A “conta de padaria”’ diz que a carga aumentou em 10 vezes!!!.....

Chuveiros mais potentes: Há riscos?

E o chuveiro? Este sim poderá ser outro problema, pois até agora usávamos ele na posição verão, com cerca de 2.500 W. Isto para um banho médio de 15 minutos representa em média 75 KWh no mês. Mas agora ao mudarmos a chave para o inverno, ele vai para cerca de 5.600 Watts, o que mais do que dobra a potência. O consumo aumenta, mas novamente, estamos dispostos a pagar por isto.

Entretanto, o problema estará em trocar seu chuveiro de 5.600 Watts por um mais potente, como as super duchas existentes no mercado, de potência que chega a algo em torno de 7.500 Watts, elevando em três vezes a carga consumida. Só que uma coisa é subir a potencia para 1.500 Watts, e outra é subir para 7.500 Watts: Os elétrons precisam de uma área maior para circular (seção do fio, conhecido como bitola) e, se esta não for adequada, vão aquecer mais rápido, podendo causar um incêndio mais grave.

Quis alertar neste artigo a necessidade de síndicos e condôminos de avaliarem a instalação elétrica antes de começar a comprar ou substituir equipamentos por outros de maior potência. Contratem um profissional para avaliação imediata”

Não reproduza o conteúdo sem autorização do Grupo Direcional. Este site está protegido pela Lei de Direitos Autorais. (Lei 9610 de 19/02/1998), sua reprodução total ou parcial é proibida nos termos da Lei.

Edson Martinho

Engenheiro Eletricista, é diretor-executivo da Abracopel (Associação Brasileira de Conscientização para os Perigos da Eletricidade). Professor, palestrante e articulista. Escreveu e publicou o livro "Distúrbios da Energia Elétrica" (Editora Érica, 2009)
Mais informações: edson@lambdaconsultoria.com.br