Quarta, 07 Agosto 2019 00:00

Síndicos e condôminos devem ficar alertas para os riscos do aquecedor elétrico

Escrito por 

É preciso cuidado, pois a instalação elétrica da unidade pode não suportar o aquecedor.

O frio chegou em várias partes do País, sabemos que ele vai passar, mas nesta época é que lembramos dos aquecedores de ambientes elétricos, não é mesmo? Eles ajudam muito, principalmente para quem tem criança pequena, que tem que dar banho, trocar rápido. Dá aquele dó ... Mas como falei, assim como os ares condicionados, os aquecedores são invenções que ajudam e muito, mas há que se preocupar com o seu uso.

Primeiro, é preciso observar antes a potência que o aparelho irá consumir, pois quanto maior a primeira maior o consumo, então é importante lembrar que o aquecedor elétrico irá aumentar o consumo de energia de forma significativa. Nestes meses também existem as bandeiras tarifárias (em agosto irá valer a bandeira vermelha), o que aumenta a conta de energia elétrica. Por estarmos em época de poucas chuvas, as tarifas ficam entre a amarela e vermelha, como é o caso de julho e agosto respectivamente.

Mas outra preocupação que devemos ter é com relação à “capacidade” da instalação “suportar” a carga elétrica que estará sendo ligada nela, isto é, um aquecedor elétrico de 1800 Watts ligado em uma tomada alimentada por 127 volts fará com que uma corrente elétrica de aproximadamente 14 ampères passe pelo fio durante todo o tempo que estiver ligado, normalmente cerca de seis horas. Pois bem, um fio mal dimensionado, ou desgastado pelo tempo, pode aquecer de forma significativa e derreter o isolamento. Se isto acontecer, poderá haver um curto-circuito e um princípio de incêndio. Agora imagine isto no quarto do seu filho? Um perigo, não é?

Portanto, é importante que o condômino busque (e que o síndico o oriente nesse sentido) uma avaliação imediata da instalação elétrica de sua unidade, solicitando que um profissional qualificado instale o fio correto para este tipo de aplicação. Outro ponto importante é com relação à tomada. A tomada exigida por equipamentos com potências elevadas tem um diâmetro maior que as de uso geral (aquelas tomadas de quartos e sala que usamos para ligar equipamentos de baixa potência). Os plugues que demandam “furo maior” foram feitos assim para garantir a segurança aos usuários e somente um profissional da área poderá fazer a adaptação na instalação elétrica do apartamento, de forma que o morador possa utilizar o aquecedor e demais aparelhos de potência elevada.  

Importante: Nunca use adaptadores de tomadas grossas para finasEsta atitude cria mais um ponto de aquecimento e pode danificar sua instalação e até pegar fogo.

Então, minha recomendação é: Comprou ou vai comprar um aquecedor? Chame um profissional qualificado e atualizado e peça para ele fazer uma verificação e se necessário adequar a instalação para que você tenha segurança. Não sabe onde obter um profissional qualificado e atualizado? Procure em http://www.encontreseueletricista.com.br/.

Boa sorte e bom inverno.


Não reproduza o conteúdo sem autorização do Grupo Direcional. Este site está protegido pela Lei de Direitos Autorais. (Lei 9610 de 19/02/1998), sua reprodução total ou parcial é proibida nos termos da Lei.


Edson Martinho

Engenheiro Eletricista, é diretor-executivo da Abracopel (Associação Brasileira de Conscientização para os Perigos da Eletricidade). Professor, palestrante e articulista. Escreveu e publicou o livro "Distúrbios da Energia Elétrica" (Editora Érica, 2009)
Mais informações: edson@lambdaconsultoria.com.br