Quarta, 11 Junho 2014 00:00

Instalações elétricas: seu condomínio está seguro? Parte 3: Saiba como verificar o Dispositivo de Proteção contra os Surtos de Tensão

Escrito por 

“A proteção do seu equipamento eletrônico e do patrimônio passa por um simples DPS.”

Completando a tríade de dispositivos de proteção que garantem uma instalação elétrica segura para as pessoas, animais e os equipamentos, vamos tratar agora dos riscos dos surtos de tensão. Eles que podem causar danos tanto aos equipamentos eletroeletrônicos quanto ao dispositivo que evita que este distúrbio ocorra.

Primeiro vamos entender um pouco o que é surto de tensão, como ele acontece e o que pode ocorrer com sua instalação elétrica. Depois vamos mostrar como adotar medidas de prevenção contra esses riscos.

O surto de tensão é um aumento de tensão de curta duração no valor normal da sua instalação elétrica. Ou seja, ele ocorre quando uma tensão de alimentação de, por exemplo, de 110 volts ou 220 volts eficazes, passa, de repente, a um pulso com dois mil volts e começa a circular pela rede,  até chegar ao equipamento. Este pulso é muito rápido (veja uma representação gráfica abaixo) e não é detectado pelos dispositivos de proteção normais, como o disjuntor ou o DR.

Os equipamentos eletroeletrônicos são fabricados para suportar estes impulsos até 1500 volts em média, o que significa que se este pulso de dois mil atingi-lo, provavelmente irá danificá-lo.

Mas de onde surgem estes pulsos chamados de surto de tensão? Surgem das descargas atmosféricas (raios), que podem atingir as redes de energia ou mesmo locais próximos, e, através da rede, chegar até sua residência. Podem também ser gerados por chaveamentos de cargas ou mesmo pelas manobras da concessionária de energia. Portanto, podem aparecer do nada.

Aqui, precisamos fazer uma observação importante: mesmo que o prédio ou a edificação tenha um sistema de proteção contra descarga atmosférica (para-raios), isso não significa que as instalações estejam protegidas contra os surtos de tensão.

Voltando ao tema, os surtos surgem e chegam ao equipamento podendo queimá-lo. Então é necessário protegê-lo com o Dispositivo de Proteção contra Surtos, conhecido como DPS. Ele é um dispositivo simples em vários formatos, que tem a função de desviar para a terra o surto de tensão que vier a surgir nas instalações da rede.  Este dispositivo de proteção está previsto na norma de instalações elétricas de baixa tensão editada pela ABNT em 2004, e deve ser instalado na entrada de energia da edificação e em pontos de maior controle, como, por exemplo, nos apartamentos.

O DPS possui algumas características interessantes, pois tem a capacidade de detectar o surto de tensão e desviá-lo para a terra na mesma velocidade em que o surto acontece, ou seja, 1 milisegundo, e reestabelecer a energia em seguida.

Por outro lado, alguns requisitos em torno do equipamento devem ser seguidos. Em primeiro lugar, ele deve ser escolhido e instalado por um profissional habilitado, pois isso requer conhecimentos técnicos mais aprofundados. Depois, é preciso dotar a edificação de um sistema de aterramento adequado para que ele faça o trabalho corretamente.

Portanto, se ainda não tem este dispositivo instalado em sua residência ou prédio, trate de providenciar o quanto antes, pois isso poderá representar a diferença entre ter um equipamento funcionando ou queimado.

O DPS é mais um dos dispositivos imprescindíveis em uma instalação elétrica e não pode faltar nunca, pois garantem uma instalação elétrica segura.

Continuaremos a trazer mais dicas nos próximos artigos, então até lá!

São Paulo, 11 de junho de 2014

Não reproduza o conteúdo sem autorização do Grupo Direcional. Este site está protegido pela Lei de Direitos Autorais. (Lei 9610 de 19/02/1998), sua reprodução total ou parcial é proibida nos termos da Lei.

Edson Martinho

Engenheiro Eletricista, é diretor-executivo da Abracopel (Associação Brasileira de Conscientização para os Perigos da Eletricidade). Professor, palestrante e articulista. Escreveu e publicou o livro "Distúrbios da Energia Elétrica" (Editora Érica, 2009)
Mais informações: edson@lambdaconsultoria.com.br