Terça, 12 Maio 2020 00:00

O oportunismo em torno do novo “Coronavírus” para assaltar seu condomínio

Escrito por 

Os assaltantes não têm poupado esforços a fim de alcançarem seus objetivos delituosos em condomínios. Usam das mais diversas artimanhas, tendo como seu principal aliado o fator surpresa ou, até mesmo, utilizando-se das mais inusitadas maneiras para enganar condôminos e/ou funcionários. Esses oportunistas estão se aproveitando da atual crise com a pandemia do Covid-19 (novo Coronavírus) para burlarem o controle de acesso dos prédios.

Golpistas estão se passando por agentes de saúde da rede pública ou mesmo privada, informam que irão aplicar vacinas em casa ou mesmo fazer coleta domiciliar de exames, na tentativa de invadir os residenciais e cometer furtos, roubos, entre outros crime. Eles vêm causando medo e pânico nas pessoas e colocando em risco a vida de centenas de moradores. Fatos têm ocorrido em São Paulo, cidades da Região Metropolitana e do Interior do Estado, além de Brasília e outras localidades.

Portanto, para enfrentar essa situação, os síndicos devem adotar algumas precauções mínimas e básicas como:

- Criar um comitê de crise junto aos moradores a fim de prevenir e tratar o assunto de maneira organizada, deixando-os bem informados sobre medidas preventivas e decisões tomadas em favor da coletividade. Para isso, pode-se utilizar aplicativo ou site do condomínio, e-mail, cartazes, circulares, redes sociais oficiais, grupos e listas de transmissão no WhatsApp;

- Com a obrigatoriedade em se utilizar máscaras de proteção, as triagens para controle de acesso devem ser mais rigorosas a fim de o funcionário ter absoluta certeza com quem está falando, visto que o uso desta EPI pode dificultar a visualização e identificação por parte do porteiro. Isto serve tanto para a entrada de pedestres quanto na de veículos. Para tanto, deve-se pedir para que as pessoas facilitem a identificação, retirando momentaneamente, a máscara;

- Manter todas as portas e/ou portões sempre fechados, somente os abrindo na certeza de que o fará de maneira segura através de confirmação de dados;

- Os colaboradores da área da saúde, pública ou privada, que aplicam vacinas em casa e/ou fazem coleta domiciliar de exames, devem usar, obrigatoriamente, uniforme e crachá da instituição que representa e que devem ser conferidos durante o controle de acesso e, mesmo com isso, deve-se contatar o morador/síndico para saber se estava aguardando tal visita/inspeção. Eles devem aguardar esta verificação na área externa do condomínio. Normalmente, as Secretarias de Saúde não desenvolvem ação de visita às residências no combate ao novo Coronavírus;

- Não permitir que nenhuma pessoa estranha entre no condomínio sem a devida autorização do condômino. Os profissionais que fazem entregas de mercadorias e deliveries devem ser recepcionados, obrigatoriamente, do lado de fora do prédio, evitando-se sua entrada no interior do condomínio, bem como as encomendas devem ser retiradas através de um passa-volume;

- Cadastrar todas as pessoas que são estranhas ao dia a dia do condomínio (visitantes/prestadores de serviços) que pedirem acesso ao prédio. Para isto, os porteiros devem estar muito bem orientados e treinados;

- A utilização do sistema de entrada e saída através de identificação biométrica digital deve ser evitada face à situação de contágios, neste momento;

- Evitar atividades de hospedagem, como as negociadas via aplicativos ou sites, pois têm natureza não residencial e expõem a coletividade à grande rotatividade e, consequentemente, risco de contágio ou mesmo assaltos;

- Em casos suspeitos, deve-se acionar, imediatamente, a Polícia Militar, através de seu telefone de emergência (190), passando todos os dados e informações corretas para o rápido atendimento;

- Ao chegar à Polícia, facilite sua ação fornecendo subsídios concretos para sua atuação.

Torna-se oportuno lembrar que para que todos estes riscos sejam amplamente minimizados e se conseguir evitar surpresas, os próprios condôminos e colaboradores precisam mentalizar que a verdadeira proteção se inicia com a prevenção.


Não reproduza o conteúdo sem autorização do Grupo Direcional. Este site está protegido pela Lei de Direitos Autorais. (Lei 9610 de 19/02/1998), sua reprodução total ou parcial é proibida nos termos da Lei.


José Elias de Godoy

Tenente-Coronel da Polícia Militar do Estado de São Paulo, especialista em Segurança em Condomínios e autor dos livros "Manual de Segurança em Condomínios'' e "Técnicas de Segurança em Condomínios". Mais informações: elias@suat.com.br