Sexta, 02 Agosto 2019 00:00

Revisão de conta d’água, de energia e telefonia, como fazer?

Escrito por 

O acompanhamento do consumo mensal das contas das concessionárias é tarefa árdua, porém, necessária ao controle dos gastos do condomínio e identificação de ações de correção. Conhecer a realidade e entender o perfil do condomínio também são fatores importantes neste acompanhamento, principalmente no momento da análise de tendências.

Muitas vezes não entendemos o porquê de uma conta registrar acréscimos ou decréscimos de um mês para o outro, sem que tenha havido fato relevante e aparente que justificasse a variação. Acompanhar o valor das tarifas e os reajustes aprovados pelos órgãos reguladores deve compor a rotina de atualização dos síndicos e gestores, em planilhas que demonstrem essa conta sob duas óticas distintas: A do efetivo consumo (em kws, m3 etc.) e a do efetivo financeiro. A partir do momento em que se constrói um histórico dos consumos, a análise de tendência e o desenvolvimento de um plano de ações ficam mais fáceis, tanto para o entendimento do síndico quanto para a demonstração dos resultados.

É importante também acompanhar os reflexos da sazonalidade, por exemplo, nos meses de inverno é costumeiro o aumento de consumo de água e energia elétrica no condomínio devido aos banhos mais demorados dos moradores. Nesses meses, deve-se intensificar as campanhas de conscientização para a redução do consumo, demonstrando que água e energia elétrica costumam estar bem atreladas aos hábitos dos moradores e, consequentemente, ao aumento da conta de ambos.

A ferramenta mais utilizada para o histórico de consumo costuma ser uma simples planilha em Excel, bem como sua demonstração em forma gráfica. Além de propiciar uma melhor análise, a informação contida no gráfico é mais bem visualizada e entendida por todos, gerando mais impacto. Isso facilita investigar possíveis causas, identificar oportunidades, implantar projetos de melhorias, modernizar sistemas e desenvolver campanhas de conscientização.

No caso da energia elétrica, é possível demonstrar todo um histórico, desde o consumo anterior à implantação de melhorias aos dados de consumo posteriores, conforme demonstra o quadro abaixo de um dos condomínios que administro. Observe-se no quadro abaixo que, num primeiro momento, de 2014 a 2015, houve queda do consumo em Kwz pela troca das lâmpadas convencionais da garagem pela versão em LED; depois, registramos a redução de 14% da média anual de consumo com a modernização dos seis elevadores do condomínio, correspondendo a uma economia de R$ 27 mil em dois anos.

Consumo de energia em Kwz

Revisões efetuadas de maneira sistêmica propiciam ações imediatas para correção, seja através de ações nas áreas comuns (troca de lâmpadas econômicas por LED) como também ações de revisões junto às concessionárias. Por fim, atualizar o quadro de energia também pode impactar de maneira positiva, reduzindo o consumo, pois componentes ultrapassados ou até mesmo a fuga de energia contribuem para a elevação da conta.

No caso de contas de água, cujo sistema não esteja individualizado para as unidades, cabe ao síndico ou gestor a medição e acompanhamento bem de perto, uma vez que seus valores costumam compor a segunda maior despesa do condomínio. Neste ponto, campanhas para redução de consumo e vistorias frequentes de componentes devem ser implantadas de maneira a corroborar para a redução. A partir do histórico de consumo, fica fácil a identificação de oportunidades de melhorias, como, por exemplo, vistorias e revisões do sistema de descarga de caixa acoplada, ou vistoria de vazamentos em torneiras e chuveiros. Às vezes, nos deparamos com ações tão simples e baratas para correção de vazamentos nas unidades, que vale a pena ao síndico analisar a possibilidade de as despesas serem custeadas pelo caixa do condomínio. Cito, como exemplo, a troca de courinho de torneiras ou até mesmo a instalação de redutores de pressão em chuveiros e torneiras.

Revisões de contas junto às concessionárias devem ser feitas em casos de grandes variações. No geral, elas são solicitadas para problemas de cavaletes, no caso de água, vazamento de gás em tubulações, no caso do gás, e representam pontualidades, porém, as maiores oportunidades de redução de consumo estão no seguimento interno do dia a dia do condomínio.

Outra oportunidade de redução de consumo está relacionada aos operadores de telefonia. Uma revisão do plano, ou até mesmo revisão do modelo de linha telefônica (fixo, celular ou rádio) pode resultar em redução de custos. Análise do perfil e da realidade do condomínio são importantes para a escolha adequada da melhor solução em telefonia e, porque não dizer, do plano de internet e TV por assinatura.
Ressalto, por final, que todas as oportunidades e respectivas implantações de melhorias devem ser medidas em termos dos resultados alcançados, pois só assim, o trabalho do síndico, do gestor e da equipe de funcionários são reconhecidos perante a comunidade condominial .


Matéria complementar da edição - 248 - agosto/2019 da Revista Direcional Condomínios

Não reproduza o conteúdo sem autorização do Grupo Direcional. Este site está protegido pela Lei de Direitos Autorais. (Lei 9610 de 19/02/1998), sua reprodução total ou parcial é proibida nos termos da Lei.


Kelly Remonti

Síndica profissional graduada em Administração de Empresas, com especializações nas áreas de Finanças e Contabilidade. Possui MBA em Logística Empresarial pela FGV de Campinas. É consultora financeira/administrativa da área condominial e membro da ACVAT - Associação de Condomínios Verticais de Alphaville/Tamboré. Mais informações: kellyremonti@hotmail.com.