No 6º Direcional Síndicos, palestras da manhã abordaram motivação e liderança no condomínio

Escrito por 

Cerca de 600 participantes, 48 expositores de produtos e serviços diversos aos condomínios, cinco conferencistas, e uma programação que se estendeu das 8h30 às 17h30: esse o balanço do 6º Direcional Síndicos, encontro promovido no último dia 19 de outubro pelo Grupo Direcional e a revista Direcional Condomínios em São Paulo (Capital), no Centro de Exposições do Shopping Frei Caneca. Um sucesso junto ao público e às empresas participantes.

É uma fórmula que deu certo, destaca Sônia Inakake, diretora da empresa e da revista. Sônia justifica que a proposta é colocar o público – síndicos, zeladores e gestores prediais, entre outros – em contato direto com fornecedores e também com consultores da área, o que vem dando bons resultados. Tanto que o primeiro evento do Grupo reuniu, em 2008, cerca de 50 pessoas em uma programação enxuta, de meio período, e depois cresceu, gradativamente, até chegar às dimensões de 2013. Confira, nas próximas páginas, os destaques das palestras, sua repercussão entre os presentes, além das empresas participantes.

O músico Marco Cesar Acras e o best-seller José Luiz Tejon Megido surpreenderam o público com suas palestras na manhã do sábado, dia 19 de outubro, durante o 6º Direcional Síndicos. Enquanto coube a Marco Cesar demonstrar que os síndicos representam os maestros de uma verdadeira orquestra chamada condomínio, a José Luiz Tejon ficou a tarefa de provar, através de sua própria história de vida, que os obstáculos podem ser superados desde que os indivíduos procurem fazer e dar o melhor de si nos compromissos que assumem.

Também síndico, Marco Cesar Acras ilustrou, de maneira bem humorada, algumas situações cotidianas enfrentadas pelos colegas, como a insistência do “morador biônico” em escutar barulhos que ninguém mais ouve; a do condômino “especialista”, que se mete a furar paredes em pleno domingo; ou a do “assessor de assuntos aleatórios”, aquele tipo de pessoa que acha que o síndico tem que resolver tudo o que acontece na vizinhança, questões nada pertinentes à sua função. “Isso mostra o quanto a liderança do síndico e também do zelador é desafiadora, pois lidamos com pessoas.”

Além disso, completou Acras, “síndicos e zeladores têm que conhecer leis, de elétrica, hidráulica, saber o que o fornecedor está falando. Assim como um líder maestro, ele tem que buscar o melhor som da alma da coletividade”, comparou o músico. Ele defendeu que o síndico aprenda a motivar os colaboradores e a desenvolver empatia e carisma junto aos condôminos. Ao final, ensinou a plateia a reger uma música, destacando que, “para transformar o impossível em possível, basta acreditar”.

SUPERAÇÃO – Em seguida à palestra de Acras, José Luiz Tejon Megido segurou o fôlego da plateia com sua incrível história de superação pessoal. Filho de mãe solteira espanhola que aportou grávida, sozinha e desempregada no País, Tejon foi acolhido por um casal de pequenos comerciantes – uma alemã e um português – estabelecidos em Santos, na Baixada Santista. Aos quatro anos, sofreu uma queimadura severa que lhe deformou o rosto, atingido por uma mistura de cera quente e gasolina. O acidente doméstico quase lhe custou a vida, rendeu anos de internação, inúmeras cirurgias plásticas e a necessidade de desenvolver a capacidade respiratória através da natação (praticada no mar com o pai).

Formado em Harvard (Estados Unidos), ex-diretor do jornal O Estado de S. Paulo, Tejon enfrentou com coragem, determinação e foco cada um dos obstáculos que se interpuseram em seu caminho, tendo sido escolhido um dos 25 cases mais relevantes de superação do mundo todo, em obra produzida pelos norte-americanos Patrick Sweeney e Herb Greenberg (em “Succeed on your Own Terms”, editado pela McGraw Hill). Especialista em marketing, é autor de dezenas de livros, entre eles, “O Voo do Cisne” (em sua 12ª edição) e “O Código da Superação, uma fascinante jornada além da conquista”.

Durante o 6º Direcional Síndicos, o conferencista se propôs a “falar sobre os desafios de superação de um ser humano na posição de síndico”. E ali, conforme foi descrevendo sua história, a forma decisiva com que seus pais adotivos o fizeram encarar a vida – mesmo com as marcas indevassáveis no rosto, Tejon apresentou “os ingredientes da superação”. São eles: 1. Estar preparado para as mudanças; 2. Dar valor e aproveitar bem o tempo; 3. Perder o medo de experimentar; 4. Recriar os papéis aos quais se está acomodado; 5. Dar sempre o melhor de si, fazer com amor, alegria, independente do resultado ou de haver plateia; 6. Tratar da criança interna que existe dentro de cada um; 7. Ter foco; 8. Ser criativo, inovar; 9. Fazer agora; 10. Saber usar os recursos que se tem em mãos, e; 11. Comunicar-se. Uma dica prática é noticiar para os condôminos os avanços que são conquistados durante a gestão do síndico, pois “a percepção do sucesso”, da melhoria, traz, em geral, bem-estar à coletividade, ensinou o palestrante.

Matéria publicada na edição - 185 de nov/2013 da Revista Direcional Condomínios