Síndicos na corrente do bem. Três histórias que ilustram nossa homenagem ao seu dia:

Escrito por 

No mês em que se comemora o Dia do Síndico (em 30/11), parabenizamos a todos os gestores e gestoras que colaboraram conosco nos últimos 17 anos e que trabalham pelo bem de seus condomínios. Esta reportagem procura mostrar que ser do bem é um nobre valor humano, o qual implica, sobretudo, em cidadania.

Para algumas pessoas, pode até parecer um enorme sacrifício abrir mão da vida pessoal quando alguém se lança a resolver os problemas de uma coletividade. “A gente costuma associar ‘fazer o bem’ a deixar um pouco de nós pelo caminho, mas não é isso. O raciocínio correto é o de que, ao fazer o bem, se está trabalhando também para construir e realizar algo para si, hoje e amanhã”, analisa o professor de Filosofia João Luiz Muzinatti.

Especialista e pesquisador em educação e cidadania, João Luiz explica que fazer o bem “é buscar o melhor que se pode dentro daquilo que a pessoa assumiu realizar. É mais que altruísmo ou bondade, é um ato de cidadania e profissionalismo”.

Em 17 anos de publicações, a Direcional Condomínios já relatou incontáveis histórias de síndicos e síndicas que procuram não só exercer da melhor forma possível as atribuições previstas em leis e normas internas, como estão sempre em busca de um plus nos serviços, de um benefício extra para o condomínio em termos de economia, conforto, funcionalidade e bem-estar. Muitas vezes, suas ações extrapolam as obrigações legais, como o incentivo à solidariedade entre os moradores, ou os próprios muros do condomínio, como a mobilização pela preservação de praças e melhorias no bairro, conforme mostram as histórias selecionadas para esta reportagem. São elas:

Leia ainda:

Matéria publicada na edição - 196 de nov/2014 da Revista Direcional Condomínios