Instalações elétricas e para-raios para condomínios

Escrito por 

O acesso cada vez maior a novos eletrodomésticos, ao ar condicionado, aquecedores e computadores facilita o dia a dia dos condôminos, mas exige uma revisão das instalações das edificações. Além da reforma de centros de medição e prumadas elétricas, que ainda figura entre os principais trabalhos das empresas do segmento, a realização de laudos e estudos de demanda vem ganhando espaço neste mercado.

“Muitos condomínios têm pelo menos 20 anos e algo já precisa ser feito. Após 30 anos, uma reforma geral é inevitável”, avalia o engenheiro elétrico Valdir Gadioli, sócio da Exclusiva Engenharia. “Isso ocorre em função da deterioração da isolação elétrica dos cabos, chaves e proteções, em geral devido ao não atendimento das normas da ABNT. Além disso, houve um acréscimo da demanda de energia, em decorrência da maior quantidade de equipamentos”, acrescenta. Segundo ele, “todo condomínio deveria realizar laudos anuais de para-raios, estrutura e instalação elétrica”, entre outros, por empresas habilitadas e credenciadas junto ao CREA. “Isso significa que a empresa é fiscalizada pelo órgão”, observa, destacando que a Exclusiva atua somente com profissionais especializados e utiliza materiais de acordo com as normas técnicas. Gadioli ressalta que o atendimento é feito diretamente pelo engenheiro responsável e sócio da empresa. “O cliente quer resposta pontual e a consequente qualidade na resolução das questões colocadas”, afirma. A Exclusiva realiza uma variedade de serviços no segmento, tanto industrial quanto predial, incluindo automação, para-raios, etc.

Por outro lado, Edílson Rodrigues, sócio-proprietário da Agesp Engenharia Elétrica, observa que a demanda por estudos e laudos resulta não apenas de exigências legais, como da ocorrência de anomalias e distúrbios elétricos, “a exemplo do fator de potência”. Os condomínios buscam também maior rendimento e a conseqüente redução de custos, completa. “O fator de potência é utilizado, por exemplo, pela AES Eletropaulo, para observar se o cliente está mantendo o consumo dentro de um determinado índice de reatância”, explica o empresário. Caso haja distorções neste padrão, a concessionária autua o condomínio, para que tome as providências necessárias. Já a análise da qualidade da energia “mostra distúrbios e anomalias na forma como a energia chega”, muitas vezes por interferências externas à própria edificação. A Agesp especializou-se em manutenção preventiva e corretiva e na realização de laudos e análise, e os condomínios representam 80% de sua clientela. A empresa atua ainda com sistemas de pressurização e exaustão, portões, bombas d’água, central de alarmes contra incêndio, entre outros.

Especializada em segurança contra incêndio e sistemas prediais e na elaboração de projetos e execução de obras de médio e grande porte, a Electrician & Building Engenharia apresenta ainda divisões de instalações elétricas e automação. Segundo Marcelo Giannetto Moreira, sócio e diretor, na área elétrica a empresa trabalha principalmente com manutenção e estudos de demanda, que estão entre os serviços mais solicitados pelos condomínios. São realizados ainda projetos (reformas ou para novas edificações), além de regularização. Engenheiro eletricista e de segurança do trabalho, Moreira destaca que este tipo de trabalho está crescendo, “devido ao aumento do consumo de energia, pois surgem no mercado cada vez mais novos aparelhos eletroeletrônicos”. A empresa, há 20 anos no mercado e registrada junto ao CREA, apresenta como principal diferencial o seu “acervo técnico e o quadro de profissionais”, ressalta o engenheiro.

Já a 4 Ases consolidou-se no mercado com manutenção em moto bombas, termográfica, rebobinamento em motores, alinhamento a laser e vendas (motores e bombas novos). Mas, de acordo com o supervisor André Milici Lara, a empresa realiza ainda serviços em centros de medição e prumada elétrica, como montagem de painéis e “trabalhos relacionados à eficiência energética e demandas contratuais, para a redução de custos e multas”. Técnico em eletricidade geral e comandos elétricos, graduando em Engenharia de Produção, André observa que a 4 Ases está em fase de estruturação para atendimento aos condomínios, nicho que já representa 10% da carteira de clientes. “A nossa meta para 2010 é ser reconhecida como a melhor empresa de manutenção preventiva e corretiva de condomínios e prédios comerciais e residenciais do Estado de São Paulo”, anuncia.

A Flammarion, no mercado há 11 anos, é especializada no atendimento aos condomínios. Igor Flammarion, um dos sócios, diz que os serviços mais solicitados residem justamente sobre os centros de medição, as prumadas elétricas e regularizações junto à AES Eletropaulo. “Os edifícios hoje têm serviços diferenciados dependendo de sua urgência, o que não deveria ocorrer se houvesse manutenção preventiva ou corretiva, baixando sua demanda em 50% e evitando, assim, desgaste financeiro.” Igor estima que as edificações com mais de 10 anos de vida precisariam receber acréscimo de carga, devido ao aumento no uso de equipamentos elétricos e eletrônicos. Mas poucos síndicos têm consciência desta necessidade, pondera. O empresário recomenda a contratação de empresas especializadas, que apresentem referências dos serviços anteriormente realizados, ofereçam qualificação da mão-de-obra, materiais que atendam às normas técnicas, além de garantia e seguro de responsabilidade civil a terceiros. No caso de sua empresa, Igor destaca a “flexibilidade em se ajustar às necessidades do cliente para melhor atendê-lo, com pronto atendimento 24 horas”.

A Amatti Engenharia Elétrica, conduzida por Leandro Amatti, desde 1999 atua junto aos condomínios com um amplo portifólio de trabalho na parte elétrica. A empresa realiza laudos e projetos, os quais incluem entrada de energia e estudos de carga e de economia, entre outros, e serviços de montagens e manutenção, como centros de medição, prumada e para-raio. Na verdade, observa o engenheiro eletricista Leandro Amatti, “a empresa está 100% voltada para instalações elétricas e a correção do fator de potência é a nossa grande especialidade”. Os condomínios representam quase que a totalidade de sua clientela.

Também a Merlini, desde1991 no setor, mantém seu foco de atuação exclusivamente para os condomínios, em projetos, centros de medição, prumadas, acréscimos de carga, quadros e painéis elétricos, cabines, análise de grandezas elétricas, para-raios, entre outros. Nilson Achiles Merlin, engenheiro industrial eletricista e sócio-proprietário da empresa, afirma que síndicos e administradores devem estar atentos à regularização dos centros de medição e entradas de energia conforme as normas e exigências da concessionária de energia e da ABNT. O empresário observa que é importante contratar empresas para a realização de serviços junto ao centro de medição, mas que os síndicos devem conferir, ainda durante a fase de negociação, os documentos necessários para o desenvolvimento da obra.

A falta da documentação pode atrasar o início dos trabalhos que envolvem a concessionária, explica, gerando “muita dor de cabeça ao síndico, que está pagando as parcelas e sendo cobrado pelos condôminos”. De acordo com Nilson Merlin, a empresa traz como principal diferencial a dedicação aos projetos e serviços contratados. “Gostamos deste mercado, acordamos, dormimos e sonhamos pensando em prédios, síndicos e obras”, destaca.

ESTIAGEM, UM BOM MOMENTO PARA AS INSPEÇÕES 

O Brasil, considerado campeão em descargas elétricas, apresenta uma série de normas e leis que exigem a instalação e manutenção dos para-raios, além da vistoria anual ou logo após a incidência de raio. Segundo Tarciso José de Paula Junior, sócio-proprietário da Alfanews, o período de estiagem é o 

mais propício para que se faça manutenção preventiva ou a inspeção do sistema.

A empresa atua exclusivamente na área. Tarciso Junior avalia que 90% das edificações contam hoje com para-raios, mas que boa parte está em desacordo com as normas técnicas. “Muitos são antigos e não receberam manutenção ou estão desatualizados com as mudanças nas normas, ocorridas em 1993, 2001 e 2005.” A Alfanews realiza desde o projeto, instalação, manutenção e documentação relativa ao sistema, até a sua própria adequação a essas alterações. Ela monitora ainda os clientes, acionando-os para a realização da vistoria e a expedição de laudos.

Na ABC Pára-Raios, sediada em Sorocaba e com filiais em São Paulo e diversas cidades do litoral e interior, o escopo de serviços envolve a instalação do sistema, a medição ôhmica e a proteção de câmeras e interfones. Segundo o empresário Luiz Antonio de Campos Pereira, 2008 registrou um aumento de demanda pelos serviços em até 200%, desempenho que vem se repetindo em 2009. Luiz Pereira é engenheiro eletrônico da área de telecomunicações, pós-graduado em marketing e especialista em conversores estáticos de energia, aterramentos e descargas atmosféricas.

O sócio-proprietário da ABC já ministrou 500 palestras sobre o assunto em congressos e participou de uma série de eventos em grandes empresas, como Embraer, Telefônica, Petrobrás, Phillips, etc. O empresário diz que sua empresa disponibiliza em sua página eletrônica na internet uma boa organização de informações sobre o sistema. Segundo ele, um dos principais diferenciais de mercado da ABC está nos laudos e vistorias gratuitas que oferece a clientes localizados a até 100 Km de sua matriz ou filiais. Neste ano, a empresa está em processo de implantação da ISO 9001. 

Matéria publicada na edição 134 de abril de 2009 da Revista Direcional Condomínios.