Feira de segurança apresenta novidades para condomínios em SP

Escrito por 

O mercado de condomínios é um dos principais do segmento de segurança, afirmou Selma Migliori, presidente da Abese (Associação Brasileira das Empresas de Sistemas Eletrônicos de Segurança), promotora da maior feira do setor na América Latina, a Exposec - International Security Fair. Em sua 18º versão, o evento foi realizado entre os dias 12 e 14 de maio no São Paulo Expo Exhibition & Convention Center (antigo Centro de Exposições Imigrantes), em parceria com a Fiera Milano, dirigida por Marco Antonio Mastrandonakis. Selma e Marco Antonio projetaram incremento de 10% neste ano no faturamento com a segurança patrimonial sobre 2014, totalizando R$ 5,6 bilhões em produtos e serviços. Essa tem sido a taxa de crescimento dos últimos seis anos, ressaltaram.

“Condomínio ainda é um grande mercado a ser expandido”, acrescentou Selma. Apresentando balanço de 2014, a dirigente da Abese revelou que o equipamento mais vendido para o setor foi controle de acesso, seguido de câmeras (CFTV), alarmes e sistema de incêndio. Porém, a presidente defendeu que o síndico procure investir a partir de um plano que atenda às particularidades de seu condomínio. “É importante iniciar com uma comissão interna de segurança, entender a realidade local, elaborar um regimento interno e, aí sim, planejar o uso das tecnologias, capacitando a mão de obra.”

A feira deste ano registrou a presença de mais de 700 expositores nacionais e estrangeiros, que receberam um número superior a 39 mil visitantes (profissionais do setor). Grande parte dos mais de 10 mil itens apresentados tem aplicação direta na segurança dos condomínios, como equipamentos e sistemas eletrônicos de alarmes e identificação, biometria, CFTV, controles de acesso, detecção de Incêndio, aparelhos de comunicação, monitoramento, proteção perimetral etc.

A revista Direcional Condomínios participou dos três dias do evento como expositora, recebendo síndicos, gestores prediais, distribuidores e instaladores de equipamentos. Também visitou os estandes dos fabricantes, atenta às novidades, entre elas o gravador com tecnologia tríbida que trabalha tanto com imagens de câmeras analógicas quanto as AHD e IP. Segundo o diretor comercial da HDL, Moacyr Lombardi, os síndicos possuem hoje várias alternativas de tecnologia e preço para as câmeras do CFTV. “Em termos de custo e benefício, uma boa opção é a AHD, que permite operar com todas as tecnologias sem necessidade de trocar a fiação e com preço próximo à analógica”, observou.

Nova edição da feira já está programada para 2016, entre os dias 11 a 12 de maio, no mesmo local.

(Por Rosali Figueiredo, texto e fotos)

Matéria publicada na edição - 202 de jun/2015 da Revista Direcional Condomínios

Não reproduza o conteúdo sem autorização do Grupo Direcional. Este site está protegido pela Lei de Direitos Autorais. (Lei 9610 de 19/02/1998), sua reprodução total ou parcial é proibida nos termos da Lei.