Modernização de elevadores, tire suas dúvidas: Entrevista com o Eng. Antonio Luiz Caldeira

Escrito por 

Como o síndico pode efetivamente identificar as necessidades de modernização do elevador? Essa questão, entre outras, foi apresentada ao engenheiro de controle de automação Antonio Luiz Caldeira, com larga experiência no segmento. Abaixo, a entrevista.

Direcional - Quais os principais fatores de modernização?

Antonio L. Caldeira - 1º) Peças obsoletas de difícil reposição e quebras frequentes com paradas constantes, gerando maior custo na manutenção; 2º - No caso do The Point, com o aumento de parada, entra ainda a comodidade no atendimento à cobertura e consequente valorização do imóvel.

Direcional - Há riscos de se adquirir equipamentos ou dispositivos desnecessários?

Antonio L. Caldeira - Sim. O síndico pode contratar um consultor independente para avaliar o que é necessário trocar, ou confiar na honestidade do representante da empresa que irá modernizar o elevador.

Direcional - A modernização pode ser feita por etapas, atendendo a um cronograma mais elástico?

Antonio L. Caldeira - O ideal é fazer tudo em um único processo, mas pode sim ser feito em etapas. Há casos em que se faz somente a trocas dos componentes eletrônicos, como o quadro de comando, botoeiras, indicadores de cabina e pavimento e pesador de carga para controle do peso desta. Depois, em outra etapa, poderá ser feita a troca de cabos e o embelezamento da cabina. Lembrando que partes mecânicas tipo freios, cabos de aço, polias de tração e máquinas deverão ser avaliadas e, caso necessário, não se deve esperar para depois.

Na modernização é necessário ainda adequar o elevador às normas vigentes quanto à segurança de usuários e técnicos de manutenção, instalando:

- Iluminação em todo percurso do poço do elevador, guarda-corpo em cima da cabina e pinturas do fundo do poço com marcação de área de segurança;

- Escada marinheiro para acesso ao fundo do poço;

- Protetores de polias e equipamentos em movimento constante para dar segurança ao profissional durante o movimento do elevador; e,

- Instalação de DR e disjuntores para iluminação da cabina, chaves seccionadoras e aterramento independente para os elevadores.

Direcional - Na elevação de patamares para aumento de paradas, quais os cálculos precisam ser feitos pelo técnico?

Antonio L. Caldeira - Projeto com cálculos estruturais para atender à carga necessária do elevador a ser modernizado. No caso do The Point, será preciso assegurar uma última altura ideal, para que o equipamento possa chegar e parar no novo andar. Esse tipo de reforma é cada vez mais comum, devido à crescente necessidade de espaço físico, seja em laboratórios, hospitais, hotéis, lojas e escolas. A demanda cresce inclusive em condomínios, situação daqueles que têm dois elevadores, mas somente um vai até o subsolo. Nesse caso, se aumenta um ou dois andares para baixo.

Direcional - Na modernização é possível ampliar espaço físico interno da cabina?

Antonio L. Caldeira - Sim, desde que haja espaço físico no poço do elevador; pode-se aumentar a área útil da cabina considerando um ganho em seu comprimento.

Matéria publicada na edição - 211 - abr/2016 da Revista Direcional Condomínios

Não reproduza o conteúdo sem autorização do Grupo Direcional. Este site está protegido pela Lei de Direitos Autorais. (Lei 9610 de 19/02/1998), sua reprodução total ou parcial é proibida nos termos da Lei.