Ex-porteiros abraçam carreira

Escrito por 

A síndica profissional Ana Josefa Severino e zeladores que já atuaram com ela; todos, em algum momento, foram promovidos da função de porteiro para a zeladoria.

A síndica profissional Ana Josefa Severino e zeladores que já atuaram com ela; todos, em algum momento, foram promovidos da função de porteiro para a zeladoria. Na foto maior, da esq. p/ a dir., José Vagner P. Sousa, Genivaldo Pereira Rocha, Clóvis Dutra e Wagner Joaquim (em pé)

José Vagner P. Sousa tinha pouco mais de 20 anos quando foi escalado pela síndica Ana Josefa Severino a trocar sua função de porteiro pela de zelador. Era um desafio enorme, não somente pela pouca idade e falta de experiência no cargo, quanto pelo tamanho do empreendimento que passaria a cuidar: O Condomínio Piazza Di Toscana, na zona Leste de São Paulo, com cinco torres e 168 unidades, onde Ana Josefa atuou como síndica orgânica durante dez anos. “A síndica me tirou da portaria sem conhecimento algum de zeladoria, mas ela confiou em mim, pagou vários cursos e hoje estou pronto para atuar em qualquer lugar”, relata José Vagner, que chegou a cursar até o 2º ano de Engenharia Mecatrônica e hoje está como zelador de um outro residencial.

Quando foi promovido ao cargo, José Vagner se deparou, a princípio, com a incredulidade de seus colegas no Piazza Toscana, alguns porteiros na época. A equipe, no entanto, percebeu a proatividade do líder, se uniu, dividiu tarefas e o ajudou a manter o condomínio em ordem. Sua promoção incentivou-os a buscarem a carreira e, em algum momento, todos tiveram essa oportunidade com a síndica. Pois, conforme um se desenvolvia no cargo, partia para novas oportunidades de trabalho e abria vaga ao outro. Esses ex-porteiros e agora zeladores foram reunidos em um almoço de confraternização no final do ano passado pela síndica Ana Josefa Severino, hoje gestora, entre outros, do Condomínio Edifício Plaza Athenee, em São Caetano do Sul.

Da conversa com eles, extrai-se um sentimento comum sobre a profissão: “O prédio sem o zelador não anda, diariamente ele tem que fazer tudo funcionar, mas é um serviço às vezes injusto, porque pouco notado ou reconhecido. O zelador é uma peça primordial do condomínio, chefia e orienta a limpeza e a segurança, realiza e/ou acompanha manutenção preventiva e corretiva em diferentes tipos de instalações (elétrica, hidráulica, sistema de incêndio, elevadores etc.), cuida do atendimento ao Regimento Interno, das correspondências etc. Enfim, o zelador é o olho e os braços do síndico no condomínio.”

Matéria publicada na edição - 220 de fev/2017 da Revista Direcional Condomínios

Não reproduza o conteúdo sem autorização do Grupo Direcional. Este site está protegido pela Lei de Direitos Autorais. (Lei 9610 de 19/02/1998), sua reprodução total ou parcial é proibida nos termos da Lei.