Soluções em serralheria e muro de vidro para a modernização dos condomínios

Escrito por 

A engenheira civil Carolina Scheffer Longato Faro apresenta, em entrevista à Direcional Condomínios, os critérios técnicos que devem ser considerados em um projeto de revitalização ou retrofit dos gradis, portões e guarda-corpos nas edificações. A especialista fala ainda sobre a nova "Lei dos Portões", em vigor na cidade de São Paulo.

Direcional Condomínios – Qual a tendência no uso de materiais para cada tipo de instalação de serralheria nos condomínios?

Carolina Scheffer L. Faro – Para a instalação junto à fachada dos condomínios, dentro de um projeto de retrofit para os gradis, portões, perfis e esquadrias de portas e janelas, coberturas, grades, portas corta-fogo, guarda- corpos, corrimãos, tem sido levado em conta o material existente no local, o período de execução da obra e o padrão de acabamento do prédio. De qualquer forma, nos fechamentos, o material vidro é o indicado quando o síndico pretende promover uma amplitude, deixar o sol entrar e garantir um equilíbrio com a paisagem arquitetônica. Mas é preciso analisar vários fatores, de forma planejada e projetada, por empresa especializada, onde será observada a forma de aplicação, espessura, estética, segurança, conforto acústico e térmico.

Direcional Condomínios – O muro de vidro é hoje a solução preferida hoje dos síndicos?

Carolina Scheffer L. Faro – Atualmente, tanto condomínios residenciais quanto condomínios comerciais estão optando por contratar o projeto retrofit do fechamento em muro de vidro, e executando-o em atendimento às diretrizes de empresas especializadas e normas vigentes, como as da ABNT e do Corpo de Bombeiros. Já no caso da utilização de perfis de aço ou de quaisquer componentes metálicos ferrosos, como para os corrimãos ou mesmo portões e gradis, os materiais devem receber proteção contra corrosão, mediante galvanização a fogo. Além disso, os pinos chumbadores fixos ou de expansão e as grapas de fixação dos guarda-corpos à laje de piso ou à cinta de concreto devem ser de aço inoxidável AISI 302, 304, 316.

Direcional Condomínios – Nos dê um exemplo de projeto que tenha envolvido o retrofit de fachada com instalação de muro de vidro, segundo critérios técnicos que deverão ser adotados pelo seu autor.

Carolina Scheffer L. Faro – Um projeto de retrofit foi concluído no começo deste ano (2018) pelo Condomínio Pátio das Artes, em São Paulo, na região Oeste. Ele envolveu a troca do gradil de ferro pela instalação de mais de 100 metros de extensão de muro de vidro e perfil de alumínio, com cerca de 2,25 metros de altura, totalizando mais de 233 m2 em vidro laminado com 10cm de espessura. O projeto de retrofit foi executado entre o final de 2017 e fevereiro de 2018. 
Houve necessidade de se fazer as fundações a cada 3,0 metros, para fixar bem os perfis em alumínio que emolduram os vidros, pois em caso de vento forte (movimento de tração), se não for executada a fundação, ou seja, se não houver esse reforço de instalação, poderá ocorrer o arrancamento da estrutura. Foi realizado ainda um complemento denominado ‘balizador” de concreto armado, de 15cm de altura, acima da cota do terreno, como solicitado em normas de acessibilidade.

Também foram executados o projeto de drenagem do jardim e o elétrico, com as instalações (cabos) embutidas no interior dos perfis de alumínio para o CFTV, o acionamento de abertura dos portões, a iluminação e o alarme. Por fim, houve o fechamento dos acessos à piscina e instalação de vidro num guarda-corpo sobre um muro que faz a divisão entre a área do playground do condomínio e a rua, aumentando sua altura para 2,25m. Isso demonstra a visão do síndico no gerenciamento de risco da segurança do condomínio.

Direcional Condomínios – Como fazer a adaptação dos portões das garagens das edificações em São Paulo, que devem atender a uma nova legislação, a qual passou a ser exigida desde julho passado?    

Carolina Scheffer L. Faro – A Lei 16.809, de 24/01/2018, dispõe sobre o funcionamento dos portões e cancelas automáticas no município de São Paulo. Seu objetivo é proteger a integridade física dos pedestres e evitar danos aos veículos que trafegam no local. Os gestores dos condomínios têm colocado o assunto em pauta nas assembleias para tomadas de decisão, para adaptação e melhoria contínua, muitas vezes aproveitando para realizar projetos de retrofit das fachadas. Isso implica na adaptação de um novo layout à nova lei. Desde o dia 23 de julho passado a cidade já pode aplicar multa aos domicílios pelo não atendimento à legislação, pois encerrou o período de adaptação dado em janeiro deste ano. Pela lei, os portões não podem se movimentar ou deslizar para fora do alinhamento do imóvel.

Muro de vidro
Muro de vidro

Fotos Rosali Figueiredo

ANEXO – Utilização de vidro (Segundo a ABNT NBR 7199:2016 – Projeto, execução e aplicações de vidros na construção civil)   
Por Carolina Scheffer Longato Faro (Engenheira Civil)

- Tipos de vidro

Vidro Laminado: É composto por duas chapas de vidro unidas por uma película de alta resistência. Ele evita que pessoas e objetos ultrapassem o vão, assim como o vidro do para-brisa do carro. É obrigatória para utilização em guarda-corpos, coberturas e pisos. O vidro laminado é muito usado para quem busca conforto acústico, uma vez que possui desempenho melhor para barrar os ruídos. Utiliza-se com espessura de 8mm e 10mm, mas se deve levar em conta no projeto a altura e a pressão do vento (Conforme a ABNT NBR 6123:1988 – Força devido ao vento em edificações).

Vidro temperado: Se a estrutura for aplicada com esquadrias autoportantes, deve ser escolhido o temperado;

Vidro aramado: É um vidro de segurança que tem uma rede de arame quadrada embutida em seu interior. Tem a função de evitar que estilhace ao se romper em caso de quebra ou calor excessivo. Se não tiver cargas extremas, o vidro aramado será altamente durável, por possuir alta resistência ao fogo; ele é considerado um material antichamas. Resiste a chamas por aproximadamente a 1 hora em uma temperatura de cerca de 800 graus;

Vidro impresso: Tem em uma das suas faces uma impressão desenhada, com variações de modelos. Ele pode ser aplicado com vidro temperado ou vidro laminado. É muito utilizado em ambientes decorativos por seus desenhos e privacidade;

Vidro Curvo:  Podem ser curvados em várias inclinações. Fazem parte do dia a dia das pessoas, pois está presente nos para-brisas dos carros, por exemplo;

Vidro Refletivo:  Consiste em aplicação de uma camada metalizada em um dos lados do vidro. Esta aplicação pode ser feita sobre vidro laminado, insulado ou temperado. Uma de suas principais funções é a retenção de calor, o que o torna um material sustentável, pois leva à diminuição do consumo de energia (do ar condicionado, por exemplo);

Vidro antirreflexo: De alta transparência e baixa reflexão, ele passa por um processo químico durante a fabricação, o que diminui em cinco vezes a reflexão do vidro. Esse vidro pode ser utilizado temperado e laminado, o que melhora a segurança, bem como a barreira acústica (no caso do laminado). Ele possui um aspecto neutro e não modifica as cores do que ficará exposto atrás dele, o que é excelente para vitrines, museus, showrooms, concessionárias e hotéis. Ou seja, ele preserva a visão do observador ao eliminar a reflexão do vidro;

Vidro insulado: Composto por duas chapas ou mais chapas, separadas por câmaras de ar, é eficiente como isolante do fluxo de calor por condução. O quadro de vidro é selado em todo o seu perímetro, a fim de evitar que ocorram trocas entre a atmosfera interna da câmara e a do ambiente externo. Essa câmara interna pode conter uma mistura de ar com nitrogênio, argônio ou outros gases. Devido à inércia térmica do ar, essa câmara constitui um elemento isolante do ar, que reduz o coeficiente de transmissão de calor, dificultando a passagem de um ambiente para o outro.

- Aplicação dos vidros

Em fachadas, na substituição de gradis – Parafachadas totalmente de vidro como fechamento entre a calçada-rua e o condomínio, é recomendado o vidro laminado, que deve ter espessura de 8 à 10mm. Exige-se um projeto específico, pois se deve verificar a estrutura de apoio. Os vidros pesam aproximadamente 25kg/m2;

Em coberturas, marquise claraboias e fachadas inclinadas (Não verticais) – Aqui se recomenda a utilização devidros laminados, aramados ou insulados;

Em guarda-corpos - Guarda-corpo é um elemento construtivo de proteção, com ou sem vidro, para bordas de sacadas, escadas, rampas, mezaninos e passarelas. Desta forma, recomenda-se utilização de vidro laminado, aramado ou insulado (este composto de vidro laminado ou armado), em atendimento a todos os itens de segurança, conforme a ABNT NBR 14178:2008.
Já os guarda-corpos laterais alinhados paralelamente com a direção do movimento de pessoas devem atender à altura de 1,10 m e suportar uma carga de no mínimo 2.0 kN/m (equivale a uma resistência a cerca de 204 kg ou a 3 pessoas com 70kg em média – se essas caírem abruptamente sobre o guarda-corpo, esse deverá se manter intacto).

- Peças e acessórios

Elas possuem a função de fixar, prender e segurar o vidro em diversos tipos de aplicação (em áreas externas ou internas à instalação). Há vários materiais resistentes que cumprem com essa função; sua escolha deverá analisar a resistência, a viabilidade técnica-comercial e o perfil decorativo de cada um. Os principais elementos são:
Perfis de alumínio – Suas vantagens são a leveza, o acabamento, a resistência à oxidação e facilidade de trabalhar;

Perfis em aço inox - Suas vantagens são o acabamento e a resistência.

Peça "Spider em aço inox"

Fotos Enga. Civil Carolina S. L. Faro


Matéria complementar da edição - 237 - agosto/2018 da Revista Direcional Condomínios

Não reproduza o conteúdo sem autorização do Grupo Direcional. Este site está protegido pela Lei de Direitos Autorais. (Lei 9610 de 19/02/1998), sua reprodução total ou parcial é proibida nos termos da Lei.



PDF Revista Direcional Condomínios