Segurança & Revitalização nas esquadrias, grades e portões das edificações

Escrito por 

O condomínio Pátio das Artes, entregue em 2005 no Alto da Lapa, zona Oeste de São Paulo, marcou presença na região com seu projeto contemporâneo e elementos como o alumínio e vidro no guarda-corpo das varandas.

Sindico Domingos Baraldi

O síndico Domingos Baraldi: Nova concepção de fechamento dos espaços do condomínio; só na frente, instalou-se mais de 100 metros de extensão de muro de vidro

Mas o gradil fronteiriço era em trama de ferro e já não cabia mais na ideia de modernidade e leveza do empreendimento. Desta maneira, os moradores optaram pelo retrofit dos componentes de serralheria, com a instalação de muros de vidro.

Executados entre o final do ano passado e fevereiro de 2018, os serviços envolveram, somente na frente do prédio, a instalação de mais de 100 metros de extensão de muro de vidro com 10 centímetros de espessura e perfil de alumínio. Os trabalhos incluíram a execução de fundações a cada 3 metros, para fixar bem os perfis em alumínio que emolduram os vidros; um complemento denominado balizador de concreto armado, de 15cm de altura, acima da cota do terreno, como solicitado em normas de acessibilidade; projeto elétrico (para embutir os cabos de CFTV, iluminação, alarme e acionamento dos portões); e drenagem do jardim. Foram fechadas ainda, dentro deste conceito, os acessos à piscina e a parte superior da divisão entre a área do playground e a rua.

O síndico Domingos Baraldi diz que a escolha recaiu sobre o muro de vidro com perfis de alumínio pela praticidade na manutenção desses materiais e, principalmente, para reforçar os elementos contemporâneos do condomínio. “Ficou bem harmonioso e valorizou bastante o prédio, há pessoas que nos procuram para elogiar”, completa Domingos.

JANELAS EM ALUMÍNIO E MURO DE VIDRO NO FUTURO - As instalações que envolvem serralheria nos condomínios incluem portões, eclusas, perfis e esquadrias de portas e janelas, coberturas, grades, portas corta-fogo, guardacorpos, corrimãos etc. Nas edificações mais antigas, isso tudo entra no pacote da modernização, seja pela necessidade de se garantir a segurança e o atendimento às normas de acessibilidade ou prevenção e proteção contra incêndio; seja pelo conforto dos moradores e valorização dos imóveis.

No Condomínio Edifício Jaú, prédio de 1959 localizado nos Jardins, em São Paulo, a síndica Rose Marie Clemente Arb trocou as esquadrias das janelas das áreas comuns, entrando o alumínio com pintura eletrostática no lugar do ferro. O serviço foi realizado em 2014, acompanhado de outras obras de modernização no prédio. E em 2019 o tema serralheria voltará à pauta dos investimentos: Serão feitas adequações dos corrimãos (para a próxima renovação do AVCB), além de retrofit do gradil da frente, portões e guarita, optando-se pelo muro de vidro.

TROCA DE ESQUADRIAS POR SEGURANÇA – O Condomínio Edifício Samyra, que possui 40 anos e está localizado em Perdizes, começou seu amplo processo de modernização pela parte da fachada do fosso lateral, que contém as janelas das áreas de serviço, cozinhas e escadarias. De acordo com a síndica Giovana Dalvi Lima, elas foram trocadas pois suas estruturas em ferro estavam comprometidas. Além disso, as antigas janelas das áreas de serviço não continham a ventilação que hoje é obrigatória para os ambientes que possuem aquecedores a gás, como é o seu caso. As novas esquadrias são em alumínio; apenas os vidros mantiveram o padrão original.

Leia também:

- Soluções em serralheria e muro de vidro para a modernização dos condomínios
Entrevista com Carolina Scheffer Longato Faro (Engenheira Civil)


Matéria publicada na edição - 237 - agosto/2018 da Revista Direcional Condomínios

Não reproduza o conteúdo sem autorização do Grupo Direcional. Este site está protegido pela Lei de Direitos Autorais. (Lei 9610 de 19/02/1998), sua reprodução total ou parcial é proibida nos termos da Lei.