Advogada Marcella Bampi: “Pausa” no calor dos acontecimentos evita acirramento dos conflitos com condôminos

Escrito por 

Pausa no momento da ‘crise’ 

A sociedade vive um momento propício aos conflitos, pois “as pessoas estão perdidas, sem saber nomear suas emoções, se estão com raiva ou desgastadas”, analisa a advogada Marcella Bampi (foto ao lado), coach e terapeuta sistêmica, Master Trainner em Gestão de Conflitos e consultora da CBMAE (Câmara Brasileira de Mediação e Arbitragem Empresarial, ligada à Associação Comercial de São Paulo).

O quadro exige dos síndicos e demais profissionais que atuam com relacionamento humano posturas que possam esvaziar situações de crise. Parece básico, mas promover uma “pausa” no calor dos acontecimentos evita que o síndico parta para o ataque e desencadeie reações ainda piores, diz Marcella. Segundo a especialista, os gestores não podem mais abrir mão do autoconhecimento; da visão sistêmica do contexto de um atrito (entendendo a subjetividade das pessoas e os fatos envolvidos); da transparência (“Não seria obrigação do síndico divulgar ao menos um boletim mensal para o condomínio?”); e de “dizer o que é aceitável ou não” nas redes sociais. “O conflito é inerente ao relacionamento, pela diferença de expectativas, de criação, de comportamentos etc. É a subjetividade mesmo. Esclarecer o que causa desconforto, deixar claras as regras, não julgar e acolher as pessoas faz parte do processo de pacificação.” Em síntese, no condomínio não tem certo nem errado, mas o que é bom para a coletividade.


Matéria publicada na edição - 243 - março/2019 da Revista Direcional Condomínios

Não reproduza o conteúdo sem autorização do Grupo Direcional. Este site está protegido pela Lei de Direitos Autorais. (Lei 9610 de 19/02/1998), sua reprodução total ou parcial é proibida nos termos da Lei.