A busca de alternativas aos pisos de quadras poliesportivas e de tênis

Escrito por 

Dentre os revestimentos mais comuns das quadras em condomínios, como o piso asfáltico (sem juntas de dilatação) ou de concreto, as placas modulares de polipropileno [plástico duro] começam a ganhar espaço.

Quadras com placas de polipropileno, solução adotada pelo Buena Vista

 

No Conjunto Residencial Buena Vista, localizado na Estrada de Itapecerica, zona Sul de São Paulo, a instalação deste piso completou um ano em dezembro passado. Ele foi implantado em duas quadras do empreendimento de oito torres e 400 unidades. Na principal, de uso intenso por adultos e adolescentes, utilizou-se material importado, de maior aderência e amortecimento; na infantil, de utilização mais leve, um modelo nacional.

De acordo com a síndica Lanuce Marta, “praticamente não houve necessidade de manutenção no período, exceto limpeza”. “Escolhemos as placas de polipropileno para não termos que refazer todo o contrapiso [elas foram instaladas sobre o piso anterior]. Não é a solução mais barata, mas uma reforma já havia sido feita antes, com acabamento em cimento, mas depois de um ano o piso voltou a trincar, a esfarelar, porque estamos em uma região de grande trepidação, com avenidas, metrô e terminal de ônibus”, explica. O material possui dez anos de garantia dada pelo fabricante. A síndica espera que, no máximo, tenha que fazer a repintura em dois anos.

O Condomínio Georgia Gardens, na zona Leste da Capital Paulista, também escolheu os módulos de plástico duro (polipropileno) para revestir sua quadra. “Como o espaço fica sobre uma laje de muita movimentação, o acabamento em concreto sempre demandaria manutenção”, afirma o síndico Wilson Roberto Fernandes. Com garantia e placas sobressalentes, fornecidas pelo fabricante, o condomínio tem conseguido manter a superfície íntegra, passados quase três anos de sua instalação. Recentemente, foi realizada apenas nova pintura das linhas demarcatórias. “Fazemos uma limpeza semanal, retirando as placas para desobstruir os ralos”, completa.

pisos de quadras poliesportivas

O Condomínio Georgia Gardens também optou pelo piso com placas modulares de plástico

pisos de quadras poliesportivas

CADA QUADRA, UM PISO – No Condomínio Cristall Parque da Aclimação, em São Paulo, a quadra oficial de tênis dispõe de um piso monolítico, asfáltico, sem juntas e próprio para esta prática. Já a quadra poliesportiva é de concreto pintado. Ambas terão neste ano suas demarcações restauradas, afirma o gerente predial Antônio Ribeiro dos Santos (na foto acima a quadra poliesportiva). Mas a manutenção de ambas se encontra em bom estado. “É feita uma limpeza regular, apenas com água, para evitar a formação de lodo nas bordas”, afirma. O empreendimento foi entregue em agosto de 2010, possui duas torres e 82 unidades.

pisos de quadras poliesportivas

REFORMA COMPLETA – No Condomínio Porto Seguro, na Chácara Belenzinho, zona Leste de São Paulo, a recuperação da quadra deverá terminar em breve, com novo piso asfáltico, afirma o síndico Wilson Roberto Fernandes. O revestimento foi escolhido em função de a quadra se localizar sobre aterro, com pouca movimentação. Wilson reassumiu a gestão do prédio em junho de 2018. O estado crítico mostrado pela imagem acima resulta de anos sem manutenção e uso inadequado por patins e patinetes. Já foram providenciados no local um novo sistema de iluminação (holofotes em LED), reparos no alambrado, nas traves e tabelas de basquete.


Matéria publicada na edição - 244 - abril/2019 da Revista Direcional Condomínios

Não reproduza o conteúdo sem autorização do Grupo Direcional. Este site está protegido pela Lei de Direitos Autorais. (Lei 9610 de 19/02/1998), sua reprodução total ou parcial é proibida nos termos da Lei.