Acessórios, “enxoval” e insumos: Saiba o que o seu condomínio precisa!

Escrito por

Síndica profissional há quase 23 anos, Ana Josefa Severino tem como uma das marcas de sua gestão a busca da integração dos condôminos com o ambiente onde vivem, sem descuidar do seu conforto, bem-estar e do asseio das áreas comuns. Nesse trabalho, os acessórios constituem um item indispensável e toda a atenção ao tema deve ser dada pelos síndicos, especialmente na implantação do condomínio, com a aquisição do chamado kit enxoval, e depois com a reposição dos materiais desgastados.

Síndica

Por exemplo, Ana Josefa Severino começou neste ano a administrar um residencial de 56 unidades recém-implantado em Santo André, onde teve que providenciar desde lixeiras para os quatro subsolos de garagem, halls térreos, salão de festas, espaço gourmet, academia, sauna e banheiros das áreas comuns, até toalheiros, papeleiras e espelhos (para os banheiros).

A síndica ressalta, no entanto, que é preciso fazer a reposição periódica dos equipamentos. A seguir, Ana Josefa orienta seus colegas gestores em relação à aquisição dos acessórios, bem como dos insumos necessários à operação diária do condomínio.

- Condomínios em implantação

Com experiência na implantação de três edifícios residenciais, além do trabalho assumido no meio do caminho no prédio em Santo André, a síndica observa que os condomínios são entregues quase zerados em termos de acessórios, e mesmo que haja uma ou outra lixeira, o número é sempre insuficiente. Portanto, a sua lista do kit enxoval contém:

- Acolchoado para proteger a cabina do elevador de serviço (para casos de mudanças e reformas);

- Tapetes para as áreas comuns (de preferência, personalizados com a logomarca do prédio) e para as cabinas dos elevadores;

- Carrinho de supermercado (um para cada subsolo e/ou torre) com mecanismo de travas (cartão ou senha) para a liberação ao uso das unidades;

- Lixeiras para as áreas comuns (halls, subsolos, espaços abertos, academia etc.);

- Contêineres para armazenar o lixo descartado pelas unidades até o horário de coleta domiciliar da prefeitura;

- Suportes para papel toalha e higiênico, assentos de vasos sanitários, espelhos. Os banheiros devem dispor de lixeira própria para o descarte do papel higiênico e outra para a toalha de mão;

- Mobiliário ergométrico nas portarias. “Cadeira ergométrica para o funcionário é essencial.

Além disso, a portaria deve ter purificador de água, aquecedor para o frio e o ventilador ou ar-condicionado para o calor”.

- Tendências

A lista acima contém o básico, mas Ana Josefa ressalta que as novas edificações (ou novos espaços exigidos pelos condôminos nos prédios já consolidados) requerem ainda:

- Caixas de correspondências;

- Lockers (armários automatizados) para encomendas;

- Monitores digitais para as cabinas dos elevadores;

- Dispenser com saquinhos para os moradores recolherem as necessidades de seus pets.

“Isso se tornou indispensável, é preciso instalar ao lado da porta de saída usada pelo condômino que vai passear com o pet”;

- Dispenser de álcool gel;

- Aromatizadores de ambientes. “Costumo instalar próximo das lixeiras e nos halls”;

- Utensílios para salão de festas, espaço gourmet e churrasqueiras. “Eles são importantes para a comodidade das pessoas, mas precisa haver controle da parte do condomínio, de forma que consiga fazer com que o usuário reponha as peças danificadas ou perdidas”;

- Purificadores de água para academias, salão de festas, espaço gourmet e churrasqueiras;

- Lixeiras, contêineres, coletores de pilhas e óleo usado de cozinha, entre outros itens necessários à coleta seletiva dos resíduos.

- Reposição e/ou complementos

Com o tempo, há o desgaste gerado pelo uso intenso desses equipamentos no condomínio. Desta forma, é preciso estar atento à reposição periódica do:

- Acolchoado do elevador. “Mas é importante esperar que grande parte dos moradores tenha se mudado para os apartamentos”;

- Tapetes das áreas com grande fluxo de pessoas (entradas de halls e à frente das portas dos elevadores), bem como das cabinas dos elevadores.

- Manutenção

Segundo Ana Josefa, os carrinhos de supermercado devem ser higienizados e podem receber algum tipo de manutenção corretiva no próprio condomínio. Além deles, os contêineres de lixo e as lixeiras devem ser constantemente lavadas.

- Insumos (produtos de limpeza e descartáveis)

Diferentemente do ambiente doméstico, o condomínio faz um “uso massivo, em grandes quantidades, de produtos de limpeza, de sacos de lixo, toalhas de papel etc.”. Por isso, a síndica recomenda sempre fazer a sua aquisição junto aos fornecedores especializados no atendimento ao segmento condominial. Os produtos de limpeza devem ser industrializados, diz, com selo de procedência, de forma a evitar a intoxicação dos funcionários.

- Almoxarifado

Por fim, Ana Josefa lembra que é preciso organizar um almoxarifado para guardar esses produtos, além de material elétrico (como lâmpadas e sensores para reposição) e de escritório. “Tudo deve ter registro”, finaliza.

Dispenser com álcool gel

Dispenser com álcool gel se tornou item obrigatório nas áreas comuns dos prédios. O ideal é que acompanhe o padrão estético dos ambientes, como nesta foto do Condomínio Línea Perdizes


Matéria publicada na edição - 269 - julho/2021 da Revista Direcional Condomínios

Não reproduza o conteúdo sem autorização do Grupo Direcional. Este site está protegido pela Lei de Direitos Autorais. (Lei 9610 de 19/02/1998), sua reprodução total ou parcial é proibida nos termos da Lei.



Anuncie na Direcional Condomínios

Anuncie na Direcional Condomínios