Meu elevador parou, e agora?

Escrito por 

O verão é marcado por fortes chuvas com trovoadas, e, por isso, quedas de energia elétrica podem acontecer com uma maior frequência. Algumas orientações devem ser seguidas tanto por aqueles que utilizam elevadores, quanto por síndicos e responsáveis pelo condomínio, para que os transtornos provocados pelas tempestades sejam minimizados.

Quando há ausência de energia, cabe ao síndico e equipe de trabalho do condomínio verificar se o problema é da concessionária ou do condomínio e adotar as devidas ações pertinentes. Em caso de oscilação mais acentuada de energia, sugerimos sempre para que os equipamentos sejam desligados nas suas respectivas chaves gerais, de forma a evitar maiores danos aos componentes eletro-eletrônicos do elevador e, ao mesmo tempo, evitar situações de passageiros presos na cabina com a paralisação brusca do equipamento.

Em um possível caso de passageiros retidos na cabina, é essencial que o usuário informe o ocorrido à portaria, por meio do inter comunicador ou do botão de alarme, e aguarde um resgate seguro. O passageiro não deve jamais tentar sair do elevador, mesmo que haja um espaço entre os pavimentos. Além disso, todo e qualquer resgate deve ser feito pelo técnico responsável pela manutenção do elevador, pelo Corpo de Bombeiros da Polícia Militar ou pelo órgão responsável que o substitua.

Outro fato a ser destacado neste período de fortes chuvas, é com relação aos cuidados a serem tomados por parte dos responsáveis pelo condomínio para impedir que os componentes do elevador sejam atingidos por água, o que pode comprometer fortemente a operação segura do equipamento. Neste sentido, vale alertar para a necessidade de sempre fechar completamente as janelas da casa de máquinas dos elevadores ao primeiro sinal de tempestade. Caso elas sejam de abertura fixa, feche o vão com telas plásticas de trama fina. Em outras condições, as janelas devem permanecer abertas, para que a ventilação adequada dos sistemas ocorra normalmente.

Após a verificação de que não houve invasão de água nos equipamentos, os mesmos podem ser religados. Caso haja invasão, chame o técnico da empresa que presta o serviço ao seu condomínio. Nesses momentos, segurança é essencial!

Por Osvaldo Gazola

Osvaldo Gazola é engenheiro elétrico, com pós-graduação em Administração e Marketing e ampla experiência na gerência de operações com elevadores.

Mais informações com a assessoria de imprensa: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

 

Matéria publicada na Edição 177 - mar/2013 da Revista Direcional Condomínios