Sexta, 25 Outubro 2019 00:00

Os cuidados na contratação de empresas de controle de pragas e desentupimento em condomínio

Escrito por 

Os síndicos, por uma questão de manutenção preventiva, asseio e higiene, devem programar no condomínio, pelo menos a cada seis meses, os serviços de:

- Dedetização e desinsetização nas áreas comuns;

- Desobstrução das colunas e caixas de esgotos;

- Higienização de caixas d´água; e,

- Teste de potabilidade da água.

Em alguns municípios, esses serviços são determinados por lei.

Os contratos que incluem esses serviços no modelo de "combo" costumam trazer mais vantagens, como valores e atendimento 24hs. Mas os síndicos precisam ficar atentos às empresas que contratam para o combate às pragas e o desentupimento em seus condomínios, pois são atividades que envolvem vários riscos para os moradores (adultos e crianças), colaboradores, visitantes e até para os animais.

Antes de uma contratação, é necessário fazer uma boa seleção com critérios bem definidos e não se deixar levar pelo menor preço. Nesse sentido, os gestores, antes de assinarem um contrato, deverão:

- Obter referências sobre a empresa em condomínios onde já presta serviços;

- Solicitar uma CDN (Certidão Negativa de Débitos);

- Verificar se a empresa possui os alvarás necessários. Lembre-se que para atuar com controle de pragas é preciso ter licença de funcionamento expedida pela Vigilância Sanitária. A empresa deve estar ainda vinculada a um Conselho Regional de classe e representada por um responsável técnico (Biólogo, Engenheiro Agrônomo ou Florestal, Médico Veterinário, Químico, Engenheiro Químico, Farmacêutico ou demais profissionais habilitados pelo conselho);

- Observar se os colaboradores da empresa trabalham dentro das normas técnicas do Ministério do Trabalho, como as NR 18, NR 33, NR 35 e NR 06 (uso de Equipamentos de Proteção Individual);

- Se atendem, no caso de São Paulo, às recomendações da CETESB (Companhia Ambiental do Estado de São Paulo);

- Conferir os equipamentos que utilizam durante a execução dos serviços; e,

- Os termos da garantia.

A recomendação é que os síndicos tenham um contrato bem detalhado, descriminando todos os diretos e deveres das partes. Para a realização dos serviços, esses deverão ser agendados com antecedência pela empresa, que deverá disponibilizar comunicados a serem fixados em quadro de avisos do condomínio e nos displays dos elevadores, para informar aos condôminos os procedimentos que serão realizados e a data.

Com isso, os síndicos evitarão transtornos ou até mesmo acidentes. Para tanto, eles deverão ainda solicitar que o zelador acompanhe todo o trabalho.

Um contrato com uma boa empresa trará aos síndicos e condôminos qualidade e tranquilidade, a um custo benefício que sempre deverá ser levado em conta em termos de contratações.


Matéria complementar da edição - 251 - novembro-dezembro/2019 da Revista Direcional Condomínios

Não reproduza o conteúdo sem autorização do Grupo Direcional. Este site está protegido pela Lei de Direitos Autorais. (Lei 9610 de 19/02/1998), sua reprodução total ou parcial é proibida nos termos da Lei.


Mauricio Jovino

Instrutor titular dos cursos de formação de Síndico Profissional e Administração de Condomínios pela Tecnoponta, de São Paulo e Santos, entre outras entidades. É instrutor também de cursos de gestão de edifícios e de formação de gerentes prediais. Atua como palestrante, articulista e apresenta quadros regulares em programas de TV na web. Criou e dirige o portal Condomínio em Foco. Mais informações: sindico@mauriciojovino.com.br; www.mauriciojovino.com.br.