Quarta, 18 Janeiro 2017 00:00

Desafios na implantação da Coleta Seletiva em condomínios

Escrito por 

Implantar a Coleta Seletiva no condomínio nem sempre é uma tarefa fácil. São várias dificuldades que encontramos no meio do caminho e vamos falar sobre algumas aqui.

O primeiro desafio é encontrar o melhor local para os coletores. Alguns condomínios têm seus coletores nas escadas de emergência de cada andar. Atenção! Pois é contra a lei. De acordo com a Instrução Técnica dos Bombeiros nº 11/2014, as escadas de emergência e seus acessos devem estar livres de quaisquer obstáculos. E isso é para garantir a segurança de todos. Neste caso, é preciso retirar os coletores dos andares e encontrar um local que não seja passagem, que seja acessível aos moradores, arejado e coberto.

A segunda dificuldade é encontrar um local para armazenar os resíduos, tanto o reciclável quanto o não reciclável, até a prefeitura ou empresa particular passar para retirá-los. Não são todos os condomínios que têm um quarto específico para armazenar os resíduos. Então é preciso utilizar um container. Para calcular o espaço necessário, deve-se levar em conta dois fatores: a quantidade de resíduo que é gerada diariamente pelos moradores e a frequência com que a prefeitura ou empresa particular passa para coletar.

Após encontrar o melhor local para os coletores e o armazenamento, vem o maior desafio: a conscientização. Algumas pessoas não participam da coleta seletiva, os motivos são: não saber separar corretamente, achar que não funciona, não entender a importância. Por isso, é importante engajar todos para que a coleta seletiva seja eficiente. Essa conscientização deve ser constante e envolver funcionários do condomínio, moradores e funcionários particulares.

E, por fim, fazer a destinação correta é a última dificuldade. Em alguns bairros já passam caminhões da prefeitura uma ou duas vezes por semana para recolher o material reciclável, você pode verificar nos sites das empresas prestadoras de serviço da prefeitura se uma delas circula em sua rua. Para aqueles condomínios que não têm essa opção, o mais comum é entregar os materiais recicláveis para um catador, porém este nem sempre leva todos os tipos de materiais, o que gera ineficiência na coleta seletiva. Uma alternativa é buscar uma cooperativa ou empresa para coletar os resíduos recicláveis.

Temos que lembrar que no nosso planeta não existe jogar o lixo fora, porque não existe “fora”. Como diria o grande Chico Xavier: “Ambiente limpo não é o que mais se limpa e sim o que menos se suja”.

Não reproduza o conteúdo sem autorização do Grupo Direcional. Este site está protegido pela Lei de Direitos Autorais. (Lei 9610 de 19/02/1998), sua reprodução total ou parcial é proibida nos termos da Lei.

Nathália Vegi Bohner

Engenheira Ambiental graduada pela Universidade Estadual Paulista (UNESP), pós-graduada em Sistemas de Gestão Integrados pelo Senac. É sócia da empresa ECOPRO Engenharia e Projetos Ltda. Com conhecimentos na área de Gestão de Resíduos Sólidos, já atuou em indústria multinacional e possui experiência em Educação Ambiental, incluindo treinamentos de condôminos, síndicos e funcionários. Atua também na área de Avaliação de Passivos Ambientais.
Mais informações: nathalia@ecoproengenharia.com.br