Quinta, 17 Novembro 2016 00:00

Defesa Civil descarta novos riscos de deslizamentos em condomínio de BH (MG)

Por

O retorno dos moradores do apartamento atingido não foi definido. ''É uma preocupação que a família volte, mas ela tem que voltar com segurança '', contou o coordenador da Comdec, coronel Alexandre Lucas

A Defesa Civil descarta novos riscos de deslizamentos do Edifício Tarumã, na Rua Tito Guimarães, depois que o talude do prédio atingiu o muro de arrimo do vizinho Mont Blanc, na Rua Iracy Manata, no Buritis, na Região Oeste de Belo Horizonte no último sábado.

A corporação está realizando um monitoramento diário, com visitas e avaliação com o intuito de tranquilizar os moradores.

O coordenador da Comdec, coronel Alexandre Lucas, informou durante uma coletiva de imprensa na manhã desta terça-feira que os riscos estão sendo bem conduzido pelos síndicos e responsáveis pelos edifícios.

"Obras terão que ser feitas. Terá que ser feita a reconstituição do sistema de contenção. É uma obra que deverá ser realizada com as orientações de geotécnicos. Temos que levar em conta que estamos em período chuvoso, que aumenta muito o risco dessas obras", explicou o coronel.

O retorno dos moradores do apartamento atingido ainda será definido. "É uma preocupação que a família volte, mas ela tem que voltar com segurança", contou o coronel, que, afirmou que a decisão será tomada amanhã ao lado de engenheiros que irão até o local.

Até o momento, foi feita a reconstrução e redirecionamento da canalização da água proveniente do Edifício Tarumã. "O que deve ser feito agora é reconectar as tubulações, cobrir o local novamente com a lona e manter o solo estável e, em seguida, corrigir essa parte que foi deslocada com a terra. A gente já fez essas alterações. Todo esse procedimento já está quase 80% pronto", explicou André Carvalho, síndico do Edifício Tarumã.

"Nas avaliações da Defesa Civil, não há risco de deslizamento, até porque a lona foi colocada e as medidas determinadas foram cumpridas. Ainda foi recomendado pelo órgão a contratação de um engenheiro. Ele já veio ontem, olhou e de acordo com a sua avaliação não existe risco zero, mas não houve deslocamento de blocos de terra", explicou Adriana Zapaterra, a síndica do edifício afetado.

Ontem, ocorreu a primeira reunião entre síndicos e moradores dos dois Mont Blanc Mirabeau e do Tarumã. O encontro para discutir sobre os rumos da remediação dos estragos e da reconstrução do muro de arrimo foi marcada pela solidariedade e o acordo entre os dois prédios. "Estamos sendo bastante solidáriso. Foi um encontro amistoso para entender a parte deles e eles escutarem a nossa", destacou.

Prevenção

O coronel Alexandre Lucas afirmou que esse tipo de monitoramento só é feito naqueles apartamentos que sofreram com ocorrências no ano passado. Esse tipo de ocorrência é responsabilidade e dos síndicos e dos moradores. "É muito importante a manutenção sistema de drenagem em todas as áreas da cidade. São estruturas de para que a agua não se acumula. É importante desentupir canos e calhas de passagem", explicou o coronel.