Terça, 16 Julho 2019 00:00

Ibape-SP destaca principais cuidados nas áreas de lazer dos prédios no período de férias

Por

Número de acidentes em áreas de recreação dos condomínios cresce nas férias e o Ibape-SP separou dicas de prevenção para evitar acidentes.

Com o início das férias escolares algumas famílias planejam viagens, passeios, algo que distraia as crianças e os adolescentes durante essa pausa. Os céus ficam coloridos com as pipas, as ruas com mais jovens, e as áreas do condomínio mais movimentadas. Já quem não consegue viajar acaba optando pelas áreas de lazer do prédio, como piscina, quadra poliesportiva, playground, pista de skate, sala de jogos, entre outros.

Com a chegada das férias cresce o movimento das crianças nas áreas de lazer dos prédios. A atenção dos administradores, porteiros e zeladores passa a ser redobrada nas áreas comuns, já que nesse período de férias o risco de acidentes aumenta.

Pensando nisso, o Instituto Brasileiro de Avaliação e Perícias de Engenharia de São Paulo (Ibape-SP) separou alguns itens da cartilha de Inspeção Predial "Equipamentos e Espaços de Lazer", para auxiliar síndicos e administradores de condomínios nos cuidados necessários para prevenir acidentes.

Piscina

  • A área da piscina precisa ter um isolamento das demais partes de lazer, mas com algum equipamento que permita a visão de dentro dela, podendo ser grandes, cercas, ou algo similar;
  • O piso do recinto precisa ser antiderrapante, podendo ser um revestimento lavável, faixa pavimentada no ambiente (em caso de local fechado, a faixa precisa ser em todo perímetro), ou paisagismo, mas tomando cuidado para que as raízes não afetem a área pavimentada e a estrutura do tanque da piscina;
  • O uso de tampas antiaprisionamento ou tampas não bloqueáveis nos ralos previnem o risco de sucção, já que muitos acidentes acontecem por cabelos, membros do corpo, ou joias puxadas pelo duto. Lembrando sempre que esse sistema de drenagem precisa estar abaixo do nível da água;
  • A qualidade da água também é fundamental, ela precisa estar sempre limpa, permitindo a visão da parte mais funda da piscina, e com o fundo do tanque livre de atritos. Para manter a qualidade da água, é recomendado a instalação de um lava pés e chuveiros próximos a área de banho, e em caso de paisagismo, ter uma manutenção frequente da área e considerar os poluentes devido à proximidade da vegetação;
  • Sinalização de profundidade do tanque da piscina, assim como a retirada de qualquer degrau ou quinta que possa ter dentro, para evitar acidentes.

Quadras poliesportivas

  • O recuo das linhas laterais e de fundo devem estar afastadas no mínimo dois metros de qualquer obstáculo, seja rede de proteção, grade ou parede;
  • As traves de gol devem ser instaladas de forma que fiquem apenas apoiadas sobre o piso, sem buracos no chão para a sua fixação, visando a segurança no caso de impacto contra ela (provida de dispositivo permitindo que ela não caia sobre o indivíduo);
  • Em caso de grama sintética, devem ser seguidas as recomendações do fabricante referente à manutenção, uso e conservação. Quanto à manutenção preventiva, é recomendado que a superfície do jogo seja sempre mantida limpa, a drenagem livre através do solo, assim como escovar o gramado, para distribuir a borracha que eventualmente tenha sido movida para as laterais ou fundo da quadra;
  • Em pisos de madeira, é necessário verificar se existem farpas, aberturas laterais (frestas) nas junções de encaixe, a aplicação da resina protetora durante a limpeza, checar se há pregos na superfície, e tampas para eventuais furos nas instalações de redes para jogos de voleibol.

Playground

  • As inspeções e manutenções são determinadas pelo fabricante, mas é necessário tomar medidas preventivas quanto a idade, altura e peso especificados para cada brinquedo, além dos cuidados a serem tomados em caso de dias chuvosos;
  • Atenção no sistema de fixação ao solo, assim como em pontos de corrosão metálicas, que devem ser protegidos contra impacto, e as arestas e cantos vivos devem ser protegidos ou eliminados;
  • O piso deve ser plano, sem saliência e com absorvedor de impactos. Em caso de grama sintética, observar o uso combinado com o absorvedor de impactos;
  • Parafusos, arruelas, terminais, grampos, porcas, rebites, soldas, arames, cabos de aço e pontas em geral devem estar bem fixados, protegidos ao impacto e sem saliências. Partes protegidas quanto a ofuscamento por reflexo;
  • Verificar periodicamente a integridade das redes e telas de proteção, assim como a isolação das instalações elétricas;
  • Além do perímetro de funcionamento do brinquedo, prever um metro e meio de distância ao entorno, como medida de segurança em caso de quedas.

Brinquedoteca / Salão de Jogos

  • As crianças devem sempre ser supervisionadas por um adulto;
  • Em caso de brinquedos danificados ou em manutenção, é importante isolar o equipamento;
  • Colocar telas de proteção nas janelas, mesmo em caso de salas no térreo.
  • Utilização de luminárias, arandelas ou lâmpadas para dificultar que pequenos objetos fiquem presos, se lançados pelas crianças;
  • Permitir apenas brinquedos aprovados pela ABNT para ficarem à disposição das crianças;
  • Verificar periodicamente se as tomadas baixas estão com proteção;
  • Em caso de paredes com quinas vivas, utilizar protetores.

Pequenos cuidados fazem toda a diferença na segurança das crianças. Para obter a cartilha completa de Inspeção Predial sobre "Equipamentos e Espaços de Lazer", além de outros cuidados com o prédio e condômino, acesse www.ibape-sp.org.br/estudos-cartilhas.php e obtenha acesso a todas as cartilhas do Ibape-SP gratuitas.

Sobre Ibape-SP (Instituto Brasileiro de Avaliações e Perícias de Engenharia de São Paulo) - Filiado ao IBAPE - Entidade Federativa Nacional - órgão de classe formado por Engenheiros, Arquitetos e Empresas habilitadas que atuam na área das Avaliações, Perícias de Engenharia, Inspeções Prediais e Perícias Ambientais no Estado de São Paulo, fundado em 15 de janeiro de 1979. Trata-se de entidade sem fins lucrativos com o objetivo congregar tais profissionais para intercâmbio e difusão de informações e avanços técnicos. Defende, ainda, interesses profissionais e morais dos seus associados e visa o aprimoramento profissional nas áreas afetas, realizando cursos, seminários, workshops, palestras, reuniões técnicas, livros, artigos e normas.