Terça, 15 Outubro 2019 00:00

Empresas de elevadores da China buscam maior aproximação com o Brasil

Por

Em visita oficial ao Brasil, representantes da Associação de Elevadores da China (CEA – China Elevator Association) e da Academia Chinesa de Pesquisa em Construção (China Academy of Buildyng Research), duas das mais importantes entidades da indústria, da pesquisa e desenvolvimento tecnológico do segmento de elevadores da China, se reuniram com os membros do Sindicato das Empresas de Elevadores do Estado de São Paulo (Seciesp), no último dia 07 de outubro.

O objetivo do encontro foi estreitar a aproximação para estimular novos negócios com empresários do mercado nacional de elevadores e escadas rolantes. Eles falaram sobre o mercado chinês e as oportunidades de negócios geradas por aquele país, a convite do diretor Fábio Aranha, que também é membro da Associação dos Elevadores do Mercosul.

O grupo foi recebido pelo presidente do Seciesp, Marcelo Braga, além dos diretores Max dos Santos, Robson Maia Pereira, Vicente Crispim, Cesar Mendes e demais membros da diretoria. "Foi uma importante aproximação com representantes da mais importante indústria de elevadores mundial. É fundamental trocar informações e experiências, pois além de fornecer equipamentos, a China também investe em pesquisas e novas tecnologias", destacou o presidente do Seciesp.

Zhang Lexiang, secretário-geral da Associação de Elevadores da China, ressaltou que apesar de distantes geograficamente, os dois países oferecem inúmeras oportunidades de cooperação mútua. Lexiang apresentou dados e informações que comprovam o gigantismo da indústria chinesa de elevadores e sua importância no cenário mundial. Em 2018, foram produzidos 850 mil elevadores e escadas rolantes na China, com uma média de 21 paradas, por mais de 650 empresas do setor. Mais de 90 mil equipamentos foram exportados. O segmento emprega um milhão de trabalhadores e há mais de 300 mil elevadores residenciais instalados. Para 2019, a previsão é de crescimento de 15% no setor de elevadores. Neste ano, país deve ter mais 900 mil novos equipamentos.

Entre as vantagens para os empresários brasileiros, o secretário-geral da Associação de Elevadores da China destacou a capacidade de fabricação de baixo custo no país, aliado a alta tecnologia e cadeia de suprimentos completa. Lexiang ressaltou que para as empresas nacionais, uma excelente alternativa seria fabricar na China a preços mais competitivos e montar e distribuir a partir do Brasil.

Os elevadores chineses, destacou, seguem as normas europeias, semelhantes às adotadas no Brasil. Mas também podem atender a outras normas, como a americana e japonesa e estão desenvolvendo uma norma própria.

Lexiang convidou representes do Seciesp para visitarem a WEE Expo 2020, que acontecerá em 6 a 9 de maio do próximo ano, em Xangai, e é considerada a maior feira da indústria de elevadores do mundo na atualidade. Aos que comparecerem, ele garantiu a possibilidade de fazer um tour pelas principais indústrias de elevadores daquele país. (Fotos Regina da Costa e Silva)

Secretário-geral da Associação de Elevadores da China
Zhang Lexiang, secretário-geral da Associação de Elevadores da China, é recebido pelo presidente do Seciesp, Marcelo Braga
Membro da comitiva da China
Fabio Aranha, diretor do Seciesp, recebe membro da comitiva da China
Membros da comitiva da China e da Seciesp
Membros da comitiva da China e da Seciesp