Quinta, 14 Novembro 2019 00:00

Condomínios: Manutenção periódica é fundamental

Por

Infiltração em marquise pode ter sido causa de tragédia; Graiche faz alertas.

Marquise desabou

Foto Luiz Leitão da Cunha

Problemas de infiltrações são comuns em condomínios, com maior incidência em lajes de cobertura de apartamentos térreos, garagens e fachadas, sendo necessárias vistorias periódicas para evitar problemas e até tragédias, como a ocorrida na noite de quarta-feira (13/11/2019), nos Jardins, Zona Oeste de São Paulo. A marquise de um prédio residencial desabou e um adolescente de 17 anos morreu. De acordo com a Defesa Civil, a marquise tinha infiltrações e mantas de manutenções antigas.

Segundo José Roberto Graiche Júnior, vice-presidente do Grupo Graiche – empresa que atua no segmento de administração condominial – as infiltrações não aparecem de uma hora para outra. "A impermeabilização vai se deteriorando e o vazamento aparece aos poucos. A ação do tempo e a movimentação natural da estrutura da edificação, por exemplo, estão entre alguns dos fatores de deterioração", explica.

Lidar com o problema exige o mínimo de conhecimento técnico para evitar ainda mais transtornos. A administradora do condomínio está apta para dar o suporte necessário e intermediar na contratação de empresas certificadas para a realização de obras que priorizem pela qualidade e segurança. A empresa que prestar o trabalho deve ter profissionais habilitados pelo Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (CREA) ou Conselho de Arquitetura e Urbanismo (CAU), além de seguir as normas técnicas da ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas).

No caso das lajes, trincas, fissuras e rachaduras são a porta de entrada para umidade, mofo, fungos, podendo levar a exposição e corrosão de armaduras. "A impermeabilização das lajes é de extrema importância por ser o elemento estrutural mais exposto à umidade e infiltração. Se a marquise apresentar sinais de deslocamento de revestimento, trincas, infiltrações ou ferragem exposta, o síndico deve providenciar o isolamento do local e a imediata reforma", salienta o vice-presidente da Graiche. "Fatores ambientais e falta de manutenção podem reduzir a vida útil da impermeabilização, portanto, realizar inspeções prediais preventivas e manutenções periódicas, com suporte de empresas qualificadas, são fundamentais", conclui.